Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 19 Setembro |
Santos Mártires coreanos (AndréKim Taegon, Paulo Chong Hasang e 101 companheiros)
home iconAtualidade
line break icon

Tráfico de pessoas

WORLD REFUGEE DAY

Aid to the Church in Need

CNBB - publicado em 26/07/21 - atualizado em 31/07/21

As restrições às viagens e o fechamento de fronteiras durante a pandemia podem levar à sensação de que o tráfico de pessoas deixou de existir

Por Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Salvador (BA)

O tráfico de pessoas é um tema desconhecido ou considerado distante, especialmente no meio de tantas preocupações com a pandemia. O mercado de seres humanos é uma realidade cruel, com gente sendo vendida, comprada, trocada, explorada e escravizada. Infelizmente, a existência de várias formas de comércio envolvendo seres humanos não é algo novo, como podemos constatar no vergonhoso período da escravidão negra no Brasil.Não se trata de coisa do passado, nem restrita à algum país ou região, com suas várias expressões, principalmente a exploração sexual e o trabalho escravo, incluindo novas modalidades. Pode ocorrer dentro do país ou em âmbito internacional. Na pandemia, o tráfico de pessoas tende a se tornar ainda mais clandestino. Ignorar, negar ou minimizar a gravidade do tráfico humano dificulta bastante o seu enfrentamento. Uma sociedade que alcançou altos níveis de desenvolvimento econômico, avanços científicos e tecnológicos admiráveis, não pode continuar a gerar e a permitir violações à vida e a dignidade das pessoas.

As restrições às viagens e o fechamento de fronteiras durante a pandemia podem levar à sensação de que o tráfico de pessoas deixou de existir, favorecendo ainda mais a sua clandestinidade. Relatório recente do Departamento de Estado americano sobre este tema afirma que a pandemia fez crescer o tráfico de pessoas. As redes criminosas descobrem novos meios de operar, por exemplo, recorrendo à internet e às redes sociais. A grande maioria dos casos envolve pessoas mais vulneráveis, pelas precárias condições em que vivem, vitimando, sobretudo, crianças, jovens, mulheres e imigrantes, dentre outros grupos sociais em situação de risco. O agravamento dos problemas sociais na pandemia, como a pobreza e o desemprego, a falta de informações e alertas sobre o problema tendem a favorecer a sua permanência. Trata-se de uma atividade criminosa altamente lucrativa. Dados anteriores à pandemia elencava o tráfico de pessoas como a terceira fonte de lucro do crime organizado, em nível mundial, perdendo apenas para o tráfico de armas e de drogas.

O clamor das vítimas encontra-se silenciado pelo poder do crime organizado, pela falta de divulgação sobre o problema e pelo escasso investimento em programas de prevenção e repressão ao tráfico de pessoas. Tal clamor precisa ser ouvido pelos órgãos públicos, entidades da sociedade civil e Igrejas, que necessitam atuar de modo articulado, estabelecendo parcerias. Contudo, podemos contribuir para o enfrentamento deste problema, cultivando a cultura pela vida, valorizando e defendendo a vida, a começar das pessoas que nos rodeiam, sem jamais compactuar com o mercado humano ou dele aproveitar-se. É preciso permanecer vigilantes, alertando pessoas em situação de risco. Ninguém pode, jamais, ser comercializado ou escravizado. Pessoa humana não é mercadoria; é “imagem e semelhança” de Deus!

*Artigo publicado no jornal Correio, em 26 de julho de 2021.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
Aleteia Brasil
O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrár...
7
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia