Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Quando o verdadeiro espírito esportivo fala mais alto

Gianmarco Tamberi AND Mutaz Essa Barshim

INA FASSBENDER | AFP

Reportagem local - Cerith Gardiner - publicado em 03/08/21

Estes dois atletas do salto em altura protagonizaram uma das cenas mais brilhantes dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Ser um atleta olímpico exige foco, determinação e espírito esportivo e competitivo (junto com todas essas habilidades atléticas!). Além disso, representar um país inclui muita pressão. 

No entanto, dois atletas dos Jogos Olímpicos de Tóquio mostraram ao mundo outra qualidade que definitivamente é campeã!

Mutaz Barshim, do Catar, e Gianmarco Tamberi, da Itália, estavam competindo na final do salto em altura, quando chegaram a um impasse. Os dois atletas conseguiram cravar os impressionantes 2,37 metros sem falhas. No entanto, após três tentativas, nenhum deles conseguiu o próximo nível de 2,39 metros, que traria o desempate.

Um fiscal olímpico sugeriu um salto entre os dois amigos e rivais para determinar quem ganharia a cobiçada medalha de ouro. Mas Barshim tinha outro plano para recompensar seus esforços. “Eu olho para ele [Tamberi], ele olha para mim e nós sabemos disso. Nós apenas olhamos um para o outro e sabemos, é isso, está feito. Não há necessidade” compartilhou com a mídia mundial.

“Podemos ter dois ouros?” ele perguntou ao oficial.

O oficial concordou e os dois homens saltaram de alegria, agarrando-se um ao outro em júbilo e amizade. Esta foi a primeira vez que uma medalha de ouro foi compartilhada desde 1912.

Gianmarco Tamberi AND Mutaz Essa Barshim

“Ele é um dos meus melhores amigos, não só na pista, mas fora dela. Nós trabalhamos juntos. Este é um sonho que se tornou realidade. É o verdadeiro espírito, o espírito esportivo, e estamos aqui a transmitir esta mensagem ”, compartilhou Barshim.

O espírito esportivo fala mais alto

A decisão de compartilhar a medalha de ouro foi particularmente significativa para Tamberi. O italiano sofreu uma lesão no tornozelo que o impediu de disputar as Olimpíadas do Rio em 2016 e quase encerrou totalmente a carreira dele. 

Para Barshim, o ouro em Tóquio completou sua já impressionante coleção de medalhas, depois de conquistar bronze e prata em 2012 e 2016, respectivamente.

Apesar de toda a glória de receber uma medalha de ouro, a conquista significa muito mais. Esses dois indivíduos, esforçando-se para fazer o melhor por seus países, deram um exemplo maravilhoso para todos aqueles que competem nos esportes. Eles resumiram exatamente o que significa participar de um evento global com um espírito esportivo generoso e compassivo.

Tags:
AmizadeEsporte
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia