Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 20 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Por que a psicoterapia é tão difícil e vale tanto a pena?

EMOTIONS

delcarmat | Shutterstock

Zoe Romanowsky - publicado em 23/08/21

Novo estudo revela como a psicoterapia pode funcionar como uma fisioterapia para fortalecer o cérebro

Em julho de 2021, o Science Daily relatou que, mesmo na ausência de estímulos prazerosos, os ratos podem ser ensinados a se dosar voluntariamente com dopamina (o neurotransmissor da sensação de bem-estar). Essa descoberta tem enormes implicações para a psicoterapia. Por isso, a Aleteia pediu ao Dr. Greg Popcak, fundador e diretor do CatholicCounselors.com , que explicasse por que isso é tão digno de nota.

“O estudo é significativo porque geralmente se presume que o corpo só produz dopamina quando solicitado a fazê-lo por algum estímulo externo, como uma atividade prazerosa, drogas, álcool, etc.”, diz Popcak. Ele ainda acrescenta: “Este estudo mostra que, mesmo com técnicas de condicionamento simples, o cérebro pode ser ensinado a dar a si mesmo pequenos impulsos de neurotransmissores a fim de ‘sentir-se bem’.” 

Popcak diz que vemos isso o tempo todo na terapia, mas este estudo “adiciona suporte biológico adicional à ideia de que não somos impotentes sobre nossas emoções ou circunstâncias. Embora não seja possível (ou saudável) nos fazer entender que situações ruins são realmente boas, é possível ensinar nosso corpo a não se sentir tão pesado ou sem esperança diante de circunstâncias desafiadoras.”

Psicoterapia e Estresse

No livro Unworried: A Life Without Anxiety (“Despreocupado: uma Vida sem Ansiedade”) Popcak discute mais essas ideias. “A psicoterapia não é mais tanto sobre ‘conversar sobre as coisas’, mas sim sobre aprender técnicas que ajudam seu cérebro a processar o estresse de forma mais eficiente e resolver problemas de forma mais eficaz”, diz ele.

Cientistas e pesquisadores têm demonstrado desde a década de 1990 que a psicoterapia causa mudanças estruturais no cérebro. “Usando a tecnologia de imagem funcional (tomografias e ressonâncias magnéticas), podemos observar mudanças físicas na função cerebral pré e pós-aconselhamento”, diz Popcak. 

O autor ainda explica: “A terapia é difícil pela mesma razão que qualquer exercício é difícil. Você não está apenas tentando aprender novos conceitos. Você está construindo conexões neurais que não existiam anteriormente e ‘reforçando’ partes subdesenvolvidas do cérebro para que possam gerenciar seu estresse de forma mais eficaz e ficar ‘online’ quando você estiver sob pressão.”

Hoje em dia, com tanta coisa acontecendo em nossas vidas e no mundo ao nosso redor, é útil saber que buscar ajuda terapêutica faz mais do que apenas nos ajudar a “conversar” – pode nos fornecer exercícios adequados para o nosso cérebro nos equipar para suportarmos nossos fardos e cumprir nossa missão.

Leia também:

Tags:
Bem estarPsicologiaSaúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia