Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconAtualidade
line break icon

Por que a estátua de Moisés, de Michelangelo, tem chifres?

Anna Pakutina | Shutterstock

Daniel R. Esparza - publicado em 25/08/21

É tudo uma questão de tradução

Ler a Bíblia e entendê-la corretamente são tarefas, às vezes, difíceis. Requerem paciência e treinamento, atenção aos detalhes, algum conhecimento geral dos contextos em que esses textos foram escritos e a humildade intelectual para admitir que alguém está frequentemente errado. Mas, antes de mais nada, a Bíblia precisa ser lida com um espírito aventureiro, disposto a lidar com suas muitas “excentricidades”. 

O mesmo vale para a arte religiosa. Na maioria das vezes, ficamos perplexos com algumas obras de arte encontradas em catedrais, basílicas ou manuscritos. Essas obras podem desafiar a nossa interpretação.

Uma delas é a estátua de Moisés, esculpida por Michelangelo. Encomendada em 1505 pelo Papa Júlio II, a escultura colossal retrata estranhamente o legislador bíblico com dois chifres na cabeça. Mesmo que isso possa parecer uma esquisitice à primeira vista, a escolha está longe de ser uma novidade atribuível ao gênio renascentista. 

Na verdade, o motivo de retratar o “Moisés Chifrudo” pode ser encontrado com relativa facilidade em manuscritos medievais. É o resultado de uma tradução incorreta, amplamente difundida, do hebraico para o latim . Mais uma vez, a Vulgata, de Jerônimo, é a culpada.   

A palavra hebraica usada para significar “radiante” ou “brilhante” é qaran. Ele compartilha a mesma raiz (qrn) da palavra usada para “chifres”, qeren. Anna Pakutina / Shutterstock

A Bíblia e a interpretação do “Moisés com chifres”

O texto, encontrado em Êxodo (Cf. Ex 34, 29-30) é o seguinte:

“Descendo do monte, Moisés não sabia que a pele de seu rosto se tornara brilhante, durante a sua conversa com o Senhor. E, tendo-o visto Aarão e todos os israelitas, notaram que a pele de seu rosto se tornara brilhante e não ousaram aproximar-se dele.”

De fato, a palavra hebraica usada para significar “radiante” ou “brilhante” é qaran. Ele compartilha a mesma raiz da palavra usada para “chifres”, qerenNa verdade, no hebraico moderno, a palavra que se refere a um raio de sol é qeren, como se se falasse de “chifres do sol”. 

Portanto, de certa forma, não é de se admirar que, ao traduzir a Bíblia para o latim, Jerônimo descreveu o rosto de Moisés como cornuto, ou seja, “chifrudo”, em vez de “radiante”. 

Esta escolha editorial conduziu ao motivo iconográfico que muitos artistas, incluindo Michelangelo, escolheram para representar a figura bíblica ao descer do Sinai.

Chifres: símbolos de poder

Mas a tradução de Jerônimo também pode não estar totalmente errada. No mundo antigo, os chifres eram símbolos de poder e autoridade. Na verdade, a maioria dos deuses do mundo antigo tinha chifres, em uma clara referência à besta mais poderosa da terra – o touro, o boi selvagem, o “Behemoth” bíblico. 

Naquela época, os chifres ainda não eram um atributo exclusivo dos demônios, nem sequer associados ao mal. Alguns estudiosos suspeitam que Jerônimo estava tentando sugerir que Moisés havia sido imbuído de uma força divina após sua descida da montanha.

Seja como for, a maioria dos estudiosos concorda: Jerônimo simplesmente cometeu um errinho de tradução. 

Enfim, não deixe de visitar a galeria abaixo para descobrir algumas das mais belas esculturas católicas de todos os tempos.

Tags:
ArteBíblia

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia