Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconEstilo de vida
line break icon

A alegria e a emoção de saber economizar

FAMILY ART

The Faces | Shutterstock

Michael Rennier - publicado em 06/09/21

Há um benefício oculto em não ter bens materiais em excesso

Meu primeiro apartamento, que aluguei com a tenra idade de 20 anos com minha esposa, foi magistralmente decorado com um sofá de segunda mão tão desbotado e fora de moda que, ironicamente, ficou legal. Além disso, tínhamos uma cadeira resgatada do lixo e algumas estantes de madeira aglomerada que encontramos perto dos dormitórios da faculdade.

Tínhamos também uma televisão velha que encontrei perto do lixo. Mal funcionou, mas pelo menos eu conseguia pegar o jogo de beisebol. Ocasionalmente, eu reclinava em nossa cama, que era apenas um colchão colocado diretamente no chão, e assistia a um jogo.

Nunca tínhamos estantes suficientes, então nossa mesa de centro, que na verdade era apenas um velho baú, ficava caoticamente apinhada de livros. De fato, os livros eram a única coisa que tínhamos em abundância. Todo o resto foi readaptado, usado e (idealmente) gratuito.

Lembro-me com carinho daquele apartamento – de todos os bons momentos que passamos lá, da criatividade necessária para torná-lo apresentável, da alegria absoluta de construir uma vida juntos. As paredes eram decoradas com minhas próprias pinturas e fotografias em preto e branco das minhas aulas de arte na faculdade. 

Nosso armário tinha roupas cuidadosamente selecionadas em brechós, nunca novas. Não acho que seria a mesma coisa se tivéssemos dinheiro suficiente para sair e comprar o que quiséssemos. Teria sido melhor e mais fácil, com certeza, mas teria parecido pronto e não merecido. Aqueles primeiros dias de casamento foram uma aventura que eu não trocaria por nada no mundo.

20 anos depois

20 anos depois, nossa família se expandiu para incluir seis filhos. Nós nos vestimos um pouco melhor agora, nossa casa é um pouco mais elegante, os móveis são um pouco mais bonitos, mas eu ainda consideraria que nossa família é mais econômica. Com seis filhos, temos que cuidar de nossas despesas.

Todos os anos, em dezembro, retiramos a caixa de enfeites de árvore de Natal para decorar a árvore. Quando olhamos para eles um por um, os enfeites que mais amamos são os mais baratos, feitos à mão. Alguns têm 30 anos e estão caindo aos pedaços, mas são lindos para nós porque transmitem memórias. 

Esses velhos enfeites que minha esposa e eu fizemos quando éramos mais jovens agora são acompanhados pelo artesanato de nossos filhos. A árvore é uma explosão de kitsch – renas feitas de alfinetes de roupa e limpadores de cachimbo, fotos de crianças em molduras de palitos de picolé e pequenas marcas de mãos em moldes de gesso. É um esquema de decoração que quase não custa dinheiro, mas explode de criatividade e alegria.

Ter mais dinheiro?

Certamente há momentos em que eu gostaria que tivéssemos mais dinheiro. Seria ótimo dirigir um carro novo em vez de um que já tem 15 anos. Umas férias em um resort com tudo incluso uma vez por ano realmente faria maravilhas para o meu bronzeado. Seria ótimo ter uma nova mesa de jantar que não tivéssemos crianças quebrando-a com uma colher ao longo dos anos. Mas, verdade seja dita, não posso reclamar. Temos o que precisamos. Ninguém está com fome. Todas as crianças têm roupas que, mais ou menos, lhe caem bem.

Há um benefício oculto em não ter muito excesso material. Nossos filhos, como se fôssemos recém-casados, são imensamente criativos. Somos altamente seletivos quanto aos brinquedos que compramos para eles. Nenhum deles tem aparelhos eletrônicos sofisticados para chamar a atenção. Não temos recursos extras suficientes em nosso orçamento para agendá-los em atividades caras. Eles precisam descobrir como se divertir. Nossa casa está repleta de projetos de arte que decoram as paredes, incluindo um grande mural em andamento. As crianças fazem suas próprias bonecas, esculpem palitos em brinquedos e costuram todo tipo de coisas. Eles fizeram travesseiros feitos à mão, passaram um tempo construindo rampas para bicicletas e ergueram fortes de árvores. Eles fazem seu próprio papel e encadernam livros feitos à mão. 

Economia e criatividade

GK Chesterton disse: “Se um homem pudesse se comprometer a fazer uso de todas as coisas em sua lata de lixo, ele seria um gênio mais amplo do que Shakespeare”. Eu realmente acredito que há um gênio em meus filhos que é gerado pela economia. Eles são forçados a ser criativos e o que eles descobrem é realmente surpreendente. É por isso que Chesterton diz: “a parcimônia é poética porque é criativa”.

Suponho que, no final, não se trata de quanto você compra ou não compra, o que você pode ou não pode pagar, e certamente não se trata de romantizar a falta de dinheiro ou envergonhar os ricos. Parece-me que a economia é valiosa em si mesma. Inclui a recusa em desperdiçar, consideração sobre os objetos que nos cercam, criatividade e colocar um pouco mais de amor no que temos para que nossas vidas brilhem com alegria e memórias felizes. Em uma sociedade tão tomada pelo consumo perdulário, a verdadeira saída está na economia.

Tags:
Economia

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia