Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconAtualidade
line break icon

Argentina: revolta pelo aborto de uma bebê de 6 meses que a mãe pediu para não ser feito

SALTA

Juventud Provida Salta

Esteban Pittaro - publicado em 08/09/21 - atualizado em 08/09/21

A princípio, a mãe teria pedido o aborto, mas depois se arrependeu e não foi atendida; segundo a denúncia, a bebê nasceu viva

Uma jovem mãe de 21 anos desistiu de ter pedido um aborto no Hospital Juan Domingo Perón, Argentina. Mas apesar de expressar sua vontade em manter a gestação, o aborto foi feito mesmo assim. Ela estava grávida de seis meses e, segundo a denúncia, a bebê nasceu viva. A família entrou na justiça com uma queixa de homicídio.

A lei argentina permite o aborto até a 14.ª semana de gravidez e em qualquer etapa da gestação em caso de estupro ou de risco à vida ou à saúde da mãe.

Pela reclamação da mãe e dos familiares, a gravidez não era de risco e a jovem também não teria sido vítima de estupro.

A médica responsável pelo aborto foi detida após a denúncia do tio da jovem, mas em poucas horas deixou a prisão.

Posteriormente, o tio contou que conversou com a jovem enquanto estava no hospital, e sua sobrinha confirmou seu arrependimento e que gostaria de continuar com a gravidez. Um médico, segundo o próprio tio, foi contra a prática e até os alertou sobre os riscos do procedimento nessa fase avançada da gravidez.

Pedido ignorado

A vereadora e chefe da Diretoria de Menores do município de Salvador Massa – Claudia Subelza – apoiou a jovem e sua família e, antes mesmo do aborto acontecer, tentou interceder para que seu desejo de continuar a gravidez se realizasse, comunicando-se com a diretora do Hospital. Como ela mesma afirmou em entrevista ao Infobae, seu pedido foi ignorado, pois, segundo a diretoria do Hospital, a nova lei permitia a realização do aborto.

Bebê nasce com vida

Nessa mesma reportagem, a jornalista Claudia Peyró disse: “O bebê nasceu vivo. A mãe me contou que o ouviu chorar ao nascer. Não só a jovem diz isso, mas também as enfermeiras. Há muitas testemunhas de que o bebê estava vivo (…) E quando a jovem pediu para ser levada para mais perto do bebê, o médico disse que não dava, e foi aí que colocaram a recém-nascida no saco de lixo próximo à placenta e fecharam”.

Fontes citadas pelo jornal El Tribuno de Salta, o primeiro a revelar o caso e divulgar a história, relatam a mesma história.

Voz da mãe

O portal La Nueva República publicou o relato da denúncia formal da jovem:

“Queria fazer um aborto quando fui ao Hospital Perón em Tartagal, mas quando falei com o meu tio e a minha tia já não queria mais. E ainda mais quando vi minha filha Angie lá, decidi não ver. Eu ia chamar minha filha de Milagro.”

A mãe garantiu que disse aos médicos que queria continuar com a gravidez, mas eles teriam ignorado-a:

“Fizeram-me o aborto. Eu me arrependi de ter pedido o aborto e queria que minha filha estivesse viva. Eu queria que minha filha Milagro estivesse viva”.

 Além disso, a jovem afirmou que a psicóloga do hospital a censurou por sua mudança de opinião: “Por que você fez tanto barulho?”, teria dito a profissional.

A jovem ainda acrescentou: ” Todos sabiam que eu queria continuar com a gravidez, contei a todos que estavam lá, até meus amigos, tio e tia. Quero que seja feita justiça”.

A defesa do Hospital

O Diretor do Hospital, em entrevista ao jornal Página 12, disse que a sua instituição agiu “como uma instituição do Estado deve agir, respeitando a lei que era cumprida como deve ser”.

Ele alegou que laudos psicológicos alertavam que “a saúde geral da paciente estava em risco. E quando se fala em saúde integral, é preciso referir-se às definições da OMS ”.

Saúde integral

A noção de saúde “integral” tem sido controversa desde os debates sobre o aborto no país. Ainda durante as discussões, foi dito que o Poder Executivo retiraria a palavra do regulamento, a fim de obter os votos necessários para sancionar a lei. “Dadas as preocupações geradas por esta mudança na Lei original, temos promovido em consulta ao Poder Executivo para que, no momento da promulgação, se observe parcialmente o esclarecimento do objetivo da proposta, que é manter as causas da interrupção legal da gravidez em vigor desde 1921 ”, disse a senadora Norma Durango na época.

Na regulamentação sancionada em 3 de agosto de 2021 pelo Poder Executivo, a saúde integral não é mencionada na explicação da regulamentação desses casos. Mas também não está claro o que se entende por “risco à saúde da mãe” como causa que possibilita o aborto a partir da 14.ª semana.

Tags:
AbortoGravidezMorte

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia