Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 28 Fevereiro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Vacinas contra covid-19: Papa lamenta ceticismo de alguns cardeais

A última viagem de um Papa pela Alitalia

JOE KLAMAR / AFP

Francisco Vêneto - publicado em 16/09/21

"A humanidade tem uma história de amizade com as vacinas", disse Francisco

O Papa Francisco lamentou o ceticismo de muitas pessoas, entre elas alguns cardeais, no tocante às vacinas contra a covid-19.

A bordo do avião que o levava de volta da Eslováquia para a Itália, Francisco foi perguntado pelos jornalistas sobre o assunto e respondeu que não entende o negacionismo perante a imunização, já que, a seu ver, “a humanidade tem uma história de amizade com as vacinas”.

O Papa disse achar que a rejeição pode ter relação com a rapidez com que estas vacinas foram elaboradas e aprovadas, o que, compreensivelmente, poderia gerar incertezas e temores.

Vacinas contra covid-19: questionamentos

Além disso, no caso específico dos imunizantes contra a covid-19, há fatores morais que, de fato, precisam ser levados em conta: algumas das vacinas utilizaram linhas de células derivadas de fetos abortados na década de 1970, razão pela qual houve muitos cristãos que se recusaram a recebê-las.

A Congregação para a Doutrina da Fé, no entanto, publicou um parecer no qual afirma não haver razões éticas ou religiosas suficientes para rejeitá-las. Confira, a este respeito, a matéria recomendada abaixo.

Francisco observou também que existem céticos entre os cardeais e mencionou que um deles chegou a ficar hospitalizado em estado crítico. Embora o Papa não tenha citado nenhum nome, foi praticamente unânime, nos meios de comunicação, a associação do comentário de Francisco ao caso do cardeal norte-americano Raymond Burke: ele havia manifestado questionamentos relevantes a respeito da pandemia e das vacinas e, em particular, alertou para os riscos de uma imposição totalitária da vacinação ao todos os cidadãos. Burke alegou que o Estado pode “prover razoável regulação para a garantia da saúde”, mas obrigar toda a população a tomar uma vacina sem respeitar as objeções de consciência “violaria a integridade dos cidadãos”. O cardeal foi contagiado pelo coronavírus em agosto e, felizmente, já se recuperou.

No Vaticano, acrescentou o Papa, praticamente todos os residentes, funcionários e seus familiares já foram vacinados, exceto “um grupo muito pequeno” que optou por recusar a vacina. Francisco disse que o Vaticano está estudando formas de ajudá-los a se proteger.

Tags:
CardeaisIdeologiaInformações sobre vacina contra COVID-19Papa FranciscoSaúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia