Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
home iconEm foco
line break icon

Bento XVI: o homem já não é um “presente”, mas um “produto”

OSSERVATORE ROMANO / AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 17/09/21

Em novo livro, Bento XVI fala sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo, pílula anticoncepcional e suicídio assistido. As reflexões são apoiadas pelo Papa Francisco, que assinou o prefácio da obra

Uma coletânea das obras de Bento XVI foi lançada em 16 de setembro de 2021, em italiano. A edição trata sobre a Europa, e marca o 50.º aniversário das relações diplomáticas entre a Santa Sé e a União Europeia.

O Papa Francisco escreveu o prefácio do livro e Bento XVI fez a introdução.

O Papa Emérito destaca que, nas últimas décadas, o mundo deixou de subscrever o vínculo entre sexualidade e fertilidade e de acreditar na origem sagrada do homem.

“Com a legalização do ‘casamento entre pessoas do mesmo sexo’ em dezesseis países europeus, o tema do casamento e da família assumiu uma nova dimensão que, certamente, não pode ser ignorada”, diz o primeiro parágrafo do texto de Bento XVI em La Vera Europa, identità e missione (“A verdadeira Europa: Identidade e Missão”).

O livro, que conta com 264 páginas, é o terceiro volume de um projeto editorial que reúne uma seleção de textos de Joseph Ratzinger-Bento XVI. Os dois trabalhos anteriores também foram prefaciados pelo Papa Francisco.

Em seu texto de pouco mais de duas páginas enviado ao editor em abril passado, Bento XVI faz uma análise em quatro etapas. Primeiro, ele explica que “o ‘casamento homossexual’ está em contradição com todas as culturas da humanidade que se sucederam até agora”.

Nunca antes se questionou o fato de que “a existência do homem – como homem e mulher – [era] destinada à procriação”, observa.

Fertilidade X sexualidade

Essa “certeza original e evidente para a humanidade” foi, segundo ele, revertida com a introdução da pílula anticoncepcional, pois possibilitou a “separação entre fertilidade e sexualidade”.

A partir de então, todas as formas de sexualidade se tornaram “equivalentes”; “Não há mais critérios substantivos”, observa o pontífice emérito.

A partir disso, Bento XVI afirma que, se a sexualidade for separada da fertilidade, “então, inversamente, a fertilidade pode ser pensada naturalmente sem sexualidade”.

A pessoa, portanto, não é mais entendida como “um presente recebido”, mas como um “produto planejado”. Porém, “o que pode ser feito também pode ser destruído”, alerta o teólogo, de 94 anos. E ele observa preocupação com a “tendência crescente” de recorrer ao “suicídio como fim planejado da vida“.

Casamento homossexual

Por fim, o Papa Emérito garante que por trás das reflexões sobre o casamento homossexual, a pílula ou o suicídio assistido se esconde uma “questão fundamental”: “Quem é o homem?

Ele, então, apresenta esta alternativa: “ou o homem é uma criatura de Deus, a imagem de Deus, o dom de Deus, ou o homem é um produto que ele mesmo sabe como criar.”

Análise aclamada pelo Papa Francisco

No prefácio do livro, fica evidente o apoio do Papa Francisco às ideias do Papa Emérito. “Fico feliz em apresentar este volume”, diz o Santo Padre, antes de retomar brevemente a alternativa existencial proposta por seu antecessor e as questões que ele levanta.

Francisco também se diz triste pelo fato de que, na Europa, “a ideia de respeito por toda a vida humana está desaparecendo cada vez mais, com a perda de consciência de seu caráter sagrado”.

O Papa continuou: “Ao longo dos anos, Bento XVI não teve medo de denunciar com grande coragem e previdência as múltiplas manifestações dessa dramática renúncia à ideia da criação, até as mais recentes consequências atuais”.

Consequências que, segundo o pontífice argentino, são “descritas de forma absolutamente clara e convincente no texto introdutório [de Bento XVI]”.

Na conclusão de seu prefácio, o Papa Francisco faz eco à esperança de seu antecessor, convencido de que “o desejo de Deus” está “profundamente inscrito em cada alma humana e não pode desaparecer”.

E para citá-lo: “Nós, humanos, estamos inquietos até encontrarmos Deus. Essa turbulência também existe hoje. É a esperança de que a humanidade, vez após vez, se encaminhe para Deus ”.

Tags:
CasamentohomossexuaisSuicídio
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia