Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Jovem britânica com Síndrome de Down perde processo por discriminação

Heidi Crowter

Don't Screen Us Out

Francisco Vêneto - publicado em 23/09/21

"Enfrentamos a discriminação todos os dias na sociedade. Os juízes mantiveram a discriminação também no útero"

A jovem inglesa Heidi Crowter, de 26 anos e portadora da Síndrome de Down ou trissomia 21, perdeu o processo que havia movido contra o Estado britânico por discriminação. A justiça do Reino Unido rejeitou a sua alegação de que a lei do aborto é discriminatória contra pessoas com deficiência mental ou física, como é o seu próprio caso.

Os nascituros diagnosticados com a síndrome, bem como com outras deficiências, podem ser abortados em qualquer fase da gestação no Reino Unido, o que Heidi denuncia como indicativo de que a sua vida valeria menos do que outras.

De fato, o aborto é considerado legal pela justiça britânica até a 24ª semana, mas este limite não se aplica se há diagnóstico de deficiência, incluindo-se a trissomia 21.

Embora os juízes do caso tenham admitido que o tema é polêmico, alegaram que não cabe a eles analisar os aspectos mais contenciosos, mas apenas julgar conforme a lei vigente. A discussão da matéria, reforçaram, deveria ser feita no Parlamento e não nos tribunais.

Síndrome de Down e discriminação

Eles reconheceram que algumas famílias se mostraram dispostas a acolher um filho independentemente de eventuais deficiências, mas também disseram que nem todas as famílias reagiriam da mesma forma e que a sua possibilidade de arcar com os respectivos custos “varia consideravelmente”.

Quanto ao limite temporal, os juízes declararam que “certas condições” só podem ser detectadas após as 24 semanas, o que justificaria a manutenção da ausência desse limite para que a gestante possa abortar em caso de diagnóstico de deficiência do nascituro.

HEIDI CROWTER
Heidi Crowter

Heidi Crowter anunciou que vai recorrer. Via rede social, ela afirmou:

“Enfrentamos a discriminação todos os dias nas escolas, no local de trabalho e na sociedade. E agora, graças a esta sentença, os juízes mantiveram a discriminação também no útero”.

Para deixar bem claro, a jovem com Síndrome de Down que luta para ser reconhecida como uma pessoa igual às outras completou:

“O governo pode pensar que não me discrimina, mas eu lhes digo que me sinto discriminada”.

Além de Heidi, também participa da ação contra o Estado britânico a mãe de família Máire Lea-Wilson. Ela tem dois filhos, um dos quais é portador da trissomia 21. Máire declarou à rede BBC:

“Esta sentença diz que os meus filhos não são vistos como iguais aos olhos da lei. A igualdade devia ser para todos, independentemente do número de cromossomos”.

Tags:
AbortoIdeologiaJustiçaSíndrome de down
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia