Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 19 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Rua de São Paulo que homenageava torturador do Frei Tito muda de nome

Tito de Alencar Lima

Joelkaula | CC BY-SA 4.0

Frei Tito Alencar foi perseguido e torturado por lutar contra a ditadura no Brasil

Reportagem local - publicado em 05/10/21

A rua passa a ter o nome do religioso, que foi torturado por lutar contra a ditadura militar

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou o projeto de lei que muda o nome da Rua Dr. Sérgio Fleury. A rua, que fica na Vila Leopoldina, na zona leste da capital paulistas, passa a chamar Rua Frei Tito de Alencar Lima.

Para os vereadores autores do projeto de lei, a mudança é uma reparação à memória de Frei Tito, que foi torturado pelo Delegado Sérgio Fleury durante a ditadura militar no Brasil.

Na verdade, uma lei municipal de São Paulo, aprovada em 2010, permite alterações nos nomes das ruas que homenageiam pessoas acusadas de desrespeito aos direitos humanos.

O Frei Tito

Na década de 1960, o frei dominicano Tito de Alencar Lima, atuou fortemente contra o regime ditatorial. Era militante do movimento estudantil e participou de várias manifestações contra o regime.

Em 1968, quando participava de um congresso da União Nacional dos Estudantes, UNE, foi preso pelo delegado Sérgio Fleury, que era chefe do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS).

Segundo relatos, durante três meses, Frei Tito passou por sessões de tortura no DOPS. Entre outros “castigos”, recebeu choques elétricos na língua e nos genitais.

Fleury também seria chefe dos esquadrões da morte – grupos que atuavam nas periferias de São Paulo, entre as décadas de 1960 e 1970. Ele também seria responsável por outras chacinas, sequestros, torturas e assassinatos de pessoas que lutavam contra a ditadura.

Frei Tito foi para o exílio na França, mas cometeu suicídio em 1974.

Tags:
ditaduraPolíticaReligiososViolência
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia