Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 26 Janeiro |
São Timóteo e São Tito
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

O metaverso e seus possíveis impactos na prática da fé

shutterstock_613702247-e1635764298883.jpg

Shutterstock

Ricardo Sanches - publicado em 01/11/21

De que forma a revolução na maneira como interagimos com o mundo pode influenciar em nossa relação com o sagrado?

Você já deve saber: a Facebook Company (empresa que controla a rede social homônima, além do Instagram e WhatsApp) mudou de nome, passando a se chamar “Meta”. A nova marca é uma clara referência ao metaverso.

O próprio CEO da empresa, Mark Zuckerberg, já havia se referido ao termo e à estratégia em entrevista ao site “The Verge”. Ele também já adquiriu uma empresa de produção de óculos de realidade virtual, uma tecnologia que pode ser primordial para o desenvolvimento do que será o futuro da internet.

O que é metaverso? 

Embora a ideia não seja nova (já esteve presente em filmes e livros de ficção científica dos anos 1990), o conceito de metaverso é um tanto quanto abstrato e ainda está em construção. 

O que se sabe, entretanto, é que será um ambiente virtual marcado por uma nova forma de relacionamento com os mundos real e virtual. Tudo passará a ser “ainda mais real”, embora virtualmente.

Por exemplo: antigamente, para assistir à Missa, as pessoas precisavam ir a uma igreja e permanecer lá fisicamente. Depois, tiveram a oportunidade de acompanhar a celebração pelo rádio. Mais tarde, pela TV. E, agora, podem assistir por streaming. O próximo passo é o metaverso. 

Assim, ao que tudo indica, assistiremos à Missa, nos relacionaremos com as pessoas (próximas ou distantes), faremos compras, estudaremos, jogaremos videogames e veremos filmes não mais através de uma simples tela. O metaverso será uma fusão das telas com outros softwares, aplicativos e devices, como óculos de realidade virtual, realidade aumentada e dispositivos “vestíveis”, como relógios, roupas, avatares. 

E de que forma essa revolução na maneira como interagimos como o mundo vai impactar na nossa relação com o sagrado? Será que o metaverso também vai mudar o modo como praticamos a nossa fé em Deus? 

Metaverso e religião

Para o jornalista Moisés Sbardelotto, que é mestre e doutor em Comunicação, além de professor e pesquisador do Núcleo de Estudos em Comunicação e Teologia da PUC Minas, o espaço religioso já é uma espécie de metaverso. A a prática da fé é capaz de nos levar a um outro espaço, embora permaneçamos fisicamente no nosso. Com as devidas proporções, essa é a promessa do metarvervso. 

Em entrevista ao site do Instituto Humanitas Unisinos, Sbarbdelotto afirma: 

“Poderíamos dizer até que o próprio rito religioso, por exemplo, é um metaverso avant la lettre. Historicamente, os fiéis – independentemente da tradição religiosa – se dirigem a um lugar geolocalizado específico e, por meio de gestos, objetos e palavras ritualizados, fazem a experiência de um universo transcendente, em uma dimensão espaço-temporal sagrada que ressignifica o recinto físico do templo e a duração cronológica do rito. Nessa dimensão ritual e cúltica, comunicam-se com seres divinos ou mesmo pessoas que já se encontram no ‘além da vida’, tudo por meio de técnicas e tecnologias próprias para isso (discursos, sons, músicas, artes, textos, livros, símbolos, objetos cúlticos etc.). Seja no templo ou à beira de um rio sagrado, esse lugar se transforma no ‘centro do mundo’ (Mircea Eliade), um espaço sagrado por excelência, onde os diversos níveis cósmicos se comunicam.”

Sacramentos e liturgia 

O autor ainda alerta que, a exemplo do que acontece hoje no mundo digital, na era do metaverso continuará sendo impossível a vivência efetiva dos sacramentos:

“Do ponto de vista da ‘comunicação sacramental’, o que está em jogo é a ideia do hic et nunc, do ‘aqui e agora’ necessários para a celebração e a vivência de um sacramento. E esse ‘aqui e agora’ é entendido pela teologia tradicional como um mesmo tempo cronológico e um mesmo espaço geográfico.”

Por outro lado, o pesquisador considera que a liturgia é uma experiência condizente com a ideia do metaverso: 

“Como afirma a Sacrosanctum concilium, a liturgia terrena nos permite degustar (praegustando) e participar, aqui e agora, da Liturgia celeste celebrada na cidade santa de Jerusalém, glorificando ao Senhor junto com todos os seres celestiais e os Santos (SC 8). Com nossa corporeidade físico-biológica, comunicamo-nos no e com o universo ‘metaterreno’. Para isso, recorremos a ‘sinais sensíveis’ que significam (signa sensibilia significatur) tais realidades sagradas (SC 7). No metaverso, continuaremos recorrendo a ‘sinais sensíveis audiovisuais e talvez até de outras ordens para significar a realidade, que, por sua vez, nos permitirão fazer experiência de outros universos terrenos e – por que não? – ‘metaterrenos’.”

Evangelização nos novos tempos 

Enfim, o pesquisador ainda relata oportunidades e desafios que a Igreja deverá enfrentar com o advento do metaverso. Além disso, alerta para a necessidade de encontrar formas ainda mais eficazes de evangelização na realidade que está por vir: 

“O metaverso poderá gerar uma realidade ainda mais complexa e heterogênea do ponto de vista social, cultural e religioso, o que demandará de cada cristão e cristã uma coerência de vida ainda maior e um testemunho ainda mais consistente dos valores do Evangelho, independentemente dos ambientes (digitais ou não) em que se encontrar.

E a educação para a fé passa principalmente pelo exemplo, pela atração, e não pelo proselitismo, como o Papa Francisco reitera continuamente. Por isso, onde quer que um cristão esteja – seja neste universo que já conhecemos ou em um possível metaverso – ele será reconhecido pelo amor que tiver ao próximo (cf. Jo 13,35).”

Clique aqui e leia a entrevista na íntegra.

Tags:
ComunicaçãoInternetLiturgiaSacramentostecnologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia