Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Agosto |
Bem-aventurado Gabriel Maria de Benifayó
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Igreja investiga 12 bispos do México por acobertar abusos sexuais

Bispos

M.MIGLIORATO/CPP/CIRIC

Francisco Vêneto - publicado em 03/11/21

"Passos importantes foram dados", mas ainda é necessária "maior clareza e transparência na atitude de tolerância zero", afirma o núncio

A Igreja está investigando pelo menos 12 bispos do México, acusados de acobertar abusos sexuais perpetrados por padres e religiosos sob a sua autoridade.

A notícia sobre as investigações em andamento foi confirmada por dom Franco Coppola, núncio apostólico no país. Não se trata de uma investigação em fase única: alguns casos continuam sendo averiguados no próprio México, ao passo que outros já foram encaminhados diretamente à Santa Sé.

As diretrizes para que toda acusação de abuso sexual seja minuciosamente investigada foram reforçadas pelo Papa Francisco em diversas ocasiões, chegando a ser formalizadas em documentos oficiais da Santa Sé como “Vos estis lux mundi“, de 2019, e “Como uma mãe amorosa“, de 2016. Ambos os documentos determinam responsabilidades dos bispos e arcebispos no tocante a investigar as denúncias de abusos sexuais que atingem clérigos da sua circunscrição eclesiástica.

Em declarações à agência de notícias ACI Prensa, dom Franco Coppola enfatizou que “todas as denúncias recebidas estão sendo acompanhadas” e acrescentou que, no México, “passos importantes foram dados” no combate ao câncer do abuso sexual, mas ainda é necessária “maior clareza e transparência na atitude de tolerância zero”, inclusive para com quem se prestou a acobertar abusos sexuais de terceiros.

Ele reconheceu, além disso, que é preciso garantir a “justa reparação pelos danos” que as vítimas sofreram.

Núncio apostólico no México desde 2016, dom Franco Coppola relata que tem havido grandes avanços institucionais na luta contra o abuso sexual perpetrado por bandidos de batina, o que inclui melhoras nas investigações e punições e também nos protocolos de prevenção.

Ele acrescenta que os seminários também aprimoraram os cuidados na hora de admitir candidatos e prepará-los para o sacerdócio, a fim de que os padres “sejam verdadeiros pastores segundo o coração de Jesus e não pessoas com problemas psicoafetivos não resolvidos”. A este respeito, o núncio considera que, entre os fatores que podem levar um clérigo a cometer o crime do abuso sexual, está o “grave problema de desenvolvimento da personalidade do agressor, que busca relações assimétricas, não de amor, mas de poder”. Esse problema, complementa ele, “é incompatível com o exercício do ministério sacerdotal”.

Dom Franco, desde 2019, se colocou pessoalmente à disposição de qualquer pessoa que deseje denunciar casos de abusos na Igreja. Ele também mantém contato com especialistas no assunto, a fim de entender e ajudar a tratar o que descreve como “danos cerebrais e psicológicos” observados em muitas das vítimas, “às vezes pela vida toda”.

O núncio admite que “havia em anos anteriores certa superficialidade e desconhecimento das graves e duradouras consequências destes abusos” e que, para encarar o problema de frente, é preciso “formar e informar o nosso povo, os agentes pastorais e todas as pessoas comprometidas com a Igreja”. E aprofunda: “temos que cuidar muito mais e melhor da formação humana e espiritual, que é a formação do coração”. O exemplo, ressalta ele, é “o próprio Jesus, na sua forma de olhar, de agir, de estar presente com os demais, dando vida em vez de roubá-la”.

Tags:
Abusos SexuaisBisposIgreja CatólicaPadres
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia