Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 24 Janeiro |
São Feliciano de Foligno
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Quando o avô perguntou ao neto: “Você já olhou de verdade para as suas mãos?”

ELDER HANDS

sondem | Shutterstock

Reportagem local - publicado em 04/11/21

"Eu me lembro de quando Deus estendeu as Suas mãos e pegou as do meu avô para levá-lo à Sua presença. Toda vez que vou usar as minhas, penso no meu avô e no quanto as nossas mãos são uma bênção de verdade"

Circulam por blogs e redes sociais diversas versões do texto que compartilhamos abaixo, de autoria desconhecida. Diz o texto:

“Meu avô, com noventa e tantos anos, sentado debilmente no banco do jardim, não se movia. Estava cabisbaixo olhando suas mãos. Quando me sentei ao seu lado, nem notou minha presença. O tempo passava… Até que, sem querer incomodá-lo, mas querendo saber como ele estava, perguntei como se sentia.

Levantou a cabeça, me olhou e sorriu. Estou bem, obrigado por perguntar, disse ele com voz forte e clara. Respondi que não quis incomodá-lo: mas o senhor estava aqui sentado, só olhando para as suas mãos, e eu queria ter certeza de estava tudo bem… Ele então me perguntou: Alguma vez você já olhou para as suas mãos? Você já olhou de verdade para elas?

Eu soltei devagar as minhas mãos das mãos do meu avô, as abri e as contemplei. Virei as palmas para cima e depois para baixo. Não, e acho que nunca tinha mesmo parado para observá-las. E quis saber o que o meu avô queria me dizer com isso. Ele sorriu e me contou uma história.

‘Pare e pense como as suas mãos têm servido a você ao longo dos anos. Essas mãos, mesmo enrugadas, secas e enfraquecidas, têm sido as ferramentas que eu usei a vida toda para alcançar, pegar e abraçar. Elas colocaram a comida na minha boca e a roupa no meu corpo. Quando eu era criança, minha mãe me ensinou a juntá-las em oração. Elas amarraram os meus cadarços, calçaram as minhas botas. Já ficaram sujas, esfoladas, ásperas e cansadas. Foram ornadas com a aliança e mostraram ao mundo que eu era casado e amava uma mulher especial. Já foram inábeis quando tentei embalar a minha filha recém-nascida. Tremeram quando enterrei os meus pais e a minha esposa e quando entrei na igreja com a minha filha no dia do seu casamento. Elas têm protegido o meu rosto, penteado o meu cabelo e lavado todo o meu corpo. E até hoje, quando quase mais nada de mim funciona direito, estas mãos me ajudam a levantar e sentar e se juntam para rezar. Estas mãos são as marcas de onde eu estive e da dureza da minha vida. Mas o mais importante é que são estas as mãos que Deus pegará nas d’Ele quando me levar para a Sua presença”.

Desde então, nunca mais olhei do mesmo jeito para as minhas mãos.

Eu me lembro de quando Deus estendeu as Suas mãos e pegou as do meu avô para levá-lo à Sua presença. Toda vez que vou usar as minhas mãos, penso no meu avô e no quanto as nossas mãos são uma bênção de verdade.

E me pergunto: o que é que estou fazendo com as minhas mãos? E sempre que a minha consciência responde que estou usando as minhas mãos para fazer o bem, para trabalhar honestamente, para dar carinho e amparo a quem precisa, eu me sinto em paz e agradeço ao Criador por tanta bênção, esperando que Ele estenda as Suas mãos também a mim, um dia, para nelas repousar'”.

Tags:
FamíliaIdososMorte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia