Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Agosto |
Santo Eônio
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Jornalista chinesa presa por filmar início da pandemia está morrendo, denuncia família

Regime comunista chinês

gopixa/Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 08/11/21

Zhang Zhan, de 38 anos, foi condenada a 4 anos de cadeia por ter registrado cenas em hospitais de Wuhan em fevereiro de 2020

Estaria à beira da morte a jornalista chinesa presa em 2020 por ter denunciado as violações aos direitos humanos perpetradas pelo regime comunista do seu país durante o início do surto de covid-19 em Wuhan.

Zhang Zhan, de 38 anos, foi condenada em dezembro passado a inacreditáveis 4 anos de cadeia pelo alegado crime de divulgar “informações falsas”. Ela tinha viajado de Xangai, onde morava, até Wuhan, onde pretendia registrar a situação nos hospitais da metrópole que, na época, era o epicentro da epidemia que viria a se tornar pandemia. A viagem aconteceu em fevereiro de 2020. Em maio, ela foi detida sob a acusação de “provocar distúrbios” e divulgar “informações falsas”. Em junho, iniciou uma greve de fome como protesto pela prisão, mas, segundo denúncias de seus advogados, acabou sendo alimentada à força por uma sonda.

Durante o julgamento de Zhang Zhan em Xangai, jornalistas e diplomatas estrangeiros que se dirigiram ao tribunal foram impedidos de entrar na sala de audiências. Simpatizantes da ré foram afastados pela polícia do regime. Segundo a agência de notícias France Presse, um dos advogados da jornalista, Ren Quanniu, se disse muito preocupado com o estado psicológico da cliente, que “parecia muito abatida quando a sentença foi anunciada”.

O secretismo do regime comunista chinês no tocante à pandemia chamou atenções mundiais desde o início. Médicos que mencionaram o surgimento de um “vírus misterioso” chegaram a ser interrogados pela polícia e acusados de “propagar boatos”.

Além da jornalista chinesa presa, pelo menos outros três repórteres do país, Chen Qiushi, Fang Bin e Li Zehua, também foram detidos por terem noticiado sobre o que acontecia em Wuhan.

Zhang Zhan continua até hoje sendo alimentada à força por sondas nasogástricas. Seu irmão, Zhang Ju, divulgou recentemente que ela está muito magra e “pode não sobreviver ao inverno”. Ele acrescentou que, “no coração dela, parece que só existem Deus e as suas crenças, sem importar mais nada”.

Entidades como a Anistia Internacional e os Repórteres Sem Fronteiras pediram a libertação de Zhang e incentivaram a comunidade internacional a pressionar o regime comunista de Pequim para soltar a jornalista “antes que seja tarde demais”.

O ministério chinês das Relações Exteriores foi questionado sobre o assunto nesta sexta-feira, 5 de novembro, mas não se pronunciou sobre o estado de Zhang Zhan. Por outro lado, um porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin, declarou que “a China é um Estado de direito”, que “qualquer pessoa que viola a lei deve ser punida” e que os apelos a favor da jornalista são “manipulações políticas anti-China”.

Tags:
IdeologiaPandemiaPerseguiçãoPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia