Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 08 Dezembro |
Imaculada Conceição de Nossa Senhora
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Crimes de ódio contra cristãos aumentam na Europa

VANDALISM

Stephen Barnes | Shutterstock

J-P Mauro - publicado em 18/11/21 - atualizado em 18/11/21

Países historicamente cristãos como Espanha, França, Alemanha e Itália estão registrando aumento acentuado nos crimes de ódio contra os cristãos

Um novo relatório da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) está chamando a atenção para um aumento alarmante de crimes de ódio direcionados aos cristãos europeus. Os dados mostram 980 crimes de ódio registrados contra cristãos em 2020. Foi um aumento de 60% em relação aos 595 incidentes registrados em 2019.

O relatório, publicado no site da OSCE, traz dados sobre crimes de ódio contra pessoas de várias religiões, entre outros grupos. As estatísticas são baseadas em informações provenientes da Santa Sé, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e da OSCE.

Categorias

Há duas categorias diferentes para a documentação de crimes de ódio: aqueles contra propriedades e aqueles contra pessoas. Ataques às propriedades da Igreja tiveram um enorme salto, passando de 459 em 2019 para 871 em 2020. Esse aumento de quase duas vezes contrasta com uma ligeira diminuição nos ataques pessoais. Em 2019, houve 80 relatos de crimes de ódio contra indivíduos, enquanto 2020 houve 56. O Catholic Herald afirmou que a diminuição dos ataques pessoais pode ser decorrência do distanciamento social de 2020.

Divididas por país, as nações com mais crimes de ódio contra os cristãos foram Alemanha (172), França (159) e Itália (113). A Santa Sé relatou mais 150 crimes de ódio ocorrendo em toda a Europa. O relatório, no entanto, observa que esses números poderiam ser muito maiores, já que apenas 11 dos 57 estados da OSCE apresentaram dados sobre crimes de ódio contra cristãos.

Incêndios e profanações

Já os ataques a propriedades da Igreja, categoria com o aumento mais acentuado, incluíram incêndios criminosos, furtos e profanações.

Na maioria das ocorrências por pichação, os ataques eram relacionados à postura pró-vida da Igreja. Na Polônia, houve 100 ocorrências de pichações odiosas em fachadas de igrejas. Alguns episódios mais graves incluíram a destruição de estátuas e a invasão de cultos com agressões contra paroquianos.

Os ataques incendiários também têm aumentado, especialmente em países historicamente cristãos, como França, Espanha, Alemanha e Itália.

Na Alemanha, uma igreja quase foi incendiada depois que os agressores começaram um foco de fogo nos bancos. Em outubro de 2020, 10 indivíduos mascarados empurraram um carro até a porta de uma igreja francesa e o incendiaram.

Assassinatos

Embora os ataques a pessoas cristãs tenham diminuído em 2020, alguns desses crimes foram hediondos. Em 2020, três pessoas foram mortas esfaqueadas na Basílica de Notre-Dame, em Nice.

Na Itália, um padre conhecido por trabalhar com pobres e migrantes foi esfaqueado e morto perto de sua paróquia. No Reino Unido, dois incidentes diferentes de ataques a padres dentro de suas respectivas igrejas foram relatados. Em um caso, o padre foi agredido fisicamente durante um funeral.

Os ataques pessoais e os incêndios criminosos foram acompanhados por um forte crescimento do discurso de ódio contra cristãos nas redes sociais. Muitas dessas ocorrências apresentam ameaças de morte a clérigos e personalidades cristãs.

Tags:
EuropaPerseguiçãoViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia