Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Agosto |
São Ponciano
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Bélgica aplicou eutanásia em 24 bebês: um escândalo dentro de outro

EUTHANASIA

Shutterstock | HQuality

Francisco Vêneto - publicado em 26/11/21

Subjetividade e arbitrariedade viciam "avaliações médicas" que "justificariam" a opção pelo suicídio ou pelo assassinato

Um relatório publicado na Bélgica sob o título “Archives of Disease in Childhood. Fetal and Neonatal Edition” (Arquivos de Doenças na Infância – Edição Fetal e Neonatal) registra que 24 bebês foram mortos por eutanásia naquele país. Chamativamente, o relatório evita o uso da palavra “eutanásia”, mas descreve a aplicação intencional de injeção letal em bebês com problemas médicos com o objetivo de provocar a sua morte. Ou seja, é eutanásia, queira-se ou não usar o termo.

O relatório examinou todos os casos de bebês, desde recém-nascidos até 1 ano de idade, que morreram na região administrativa belga de Flandres entre setembro de 2016 e dezembro de 2017. Os pesquisadores procuraram saber quais foram os cuidados finais dedicados a cada bebê e constataram que, alarmantemente, em 10% dos casos, os médicos tinham “intenção explícita de abreviar a vida” dos pequenos pacientes. Trata-se de 24 bebês que foram alvo de eutanásia.

Eutanásia em 24 bebês

Tão alarmantes quanto o próprio fato de ocorrerem as mortes provocadas de 24 bebês são os motivos aduzidos para “justificá-las”: um dos mais citados, segundo o estudo, foi a “avaliação médica” de que “não havia esperança de um futuro suportável” para as vítimas. Ou seja, o assassinato de 24 bebês decorreu, em suma, de avaliações subjetivas amparadas na opinião pessoal de alguns médicos sobre o que viria a ser, para eles, uma “qualidade de vida ideal”: se o paciente não se encaixasse nos critérios de “qualidade de vida” segundo a opinião subjetiva dos médicos Fulano e Beltrano, então seria “melhor” matar de uma vez esse paciente.

O estudo ainda denuncia que é comum a prática da eutanásia infantil, embora seja ilegal. Michael Cook, do portal de estudos e notícias sobre bioética BioEdge, recorda que a lei belga só permite a eutanásia de menores que estejam conscientes e sejam capazes de discernimento, mas denuncia que, na prática, “a elegibilidade para a eutanásia na Bélgica é elástica”.

De fato, o país se tornou, em 2014, o primeiro do mundo a legalizar o assim chamado “suicídio assistido” para menores de idade, medida enfaticamente criticada por milhões de indivíduos e centenas de organizações dedicadas a promover o bem-estar integral de jovens vulneráveis. A lei belga exige que o menor seja considerado doente terminal e esteja plenamente consciente do que significa a decisão do suicídio assistido. Entre 2016 e 2017, três menores de idade solicitaram a eutanásia nos termos da lei de 2014, provocando complexas discussões no país e no exterior sobre o porquê de não se investir em alternativas que de fato amparassem esses menores vulneráveis em vez de apenas provocar propositalmente a sua morte.

Avaliações baseadas em subjetividade

Para Alex Schadenberg, da Coalizão para a Prevenção da Eutanásia, as doses cavalares de subjetividade e arbitrariedade nas alegadas “avaliações médicas” que “justificariam” a opção pelo suicídio ou pelo assassinato são particularmente preocupantes e condenáveis. No caso do extermínio proposital dos 24 bebês, a própria consideração de que “não havia esperança de um futuro suportável” já é uma admissão de que não se tratava necessariamente de doentes terminais. Schadenberg observa que os bebês “tinham chance real de sobreviver”, mas a equipe médica achou que “não valia a pena” que eles vivessem até o momento da morte natural.

Até que ponto os pais desses bebês deram o seu consentimento aos médicos fundamentando-se em pleno e objetivo conhecimento de causa? Esta questão é particularmente premente porque é grande o risco de sofrerem indução por parte dos médicos, já que não é realista pressupor que os pais sempre saberão distinguir com clareza entre o que é um diagnóstico fático e o que é a opinião subjetiva de médicos que se pautam por determinadas ideologias no tocante a quem merece viver e quem não.

Há inclusive casos aberrantes de pais que veementemente se posicionaram contra a eutanásia dos próprios filhos e foram nada menos que esmagados pela imposição judicial de sentenças de morte alegadamente amparadas em “opinião médica” sobre a “futura qualidade de vida” dos seus bebês.

Os casos de maior repercussão planetária, neste sentido, possivelmente são os dos bebês britânicos Charlie Gard e Alfie Evans. Em ambos os casos, os médicos se posicionaram pela supressão do suporte vital dos pequenos pacientes. Se isto já é fortemente questionável, o que dizer dos casos em que os médicos se prestam a intencionalmente administrar drogas que provocam a morte de crianças vulneráveis?

A eutanásia de bebês na Bélgica é um escândalo dentro de outro: o escândalo de não ser vista como um escândalo.

Tags:
BebêsEutanásiaIdeologiamedicina
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia