Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Agosto |
Santo Eônio
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Moçambique: catequista degolado por terroristas em Cabo Delgado

MOZAMBIQUE

Aid to the Church in Need

Reportagem local - publicado em 22/12/21 - atualizado em 22/12/21

O catequista teria sido abordado por um grupo não especificado de insurgentes, e eles o degolaram

Um catequista e animador da palavra da comunidade São Paulo, da aldeia Nova Zambézia, foi assassinado no dia 15 de Dezembro num dos mais recentes ataques da responsabilidade dos terroristas na região de Cabo Delgado, no norte de Moçambique.

O catequista, identificado como Matias Buscam, estava a deslocar-se para a machamba – terreno usado para a agricultura –, na companhia da mulher e filhos, quando foi surpreendido pelos “insurgentes”, como os terroristas são conhecidos localmente, tendo sido assassinado de “forma cruel”.

Uma fonte da Igreja Católica, que pediu para não ser identificada, confirmou o ataque à Fundação AIS explicando que o catequista teria sido “abordado por um grupo não especificado de insurgentes” que o “degolaram”. 

“Informações recolhidas junto de populares – acrescentou a mesma fonte –, indicam que depois de degolarem o senhor Matias, os insurgentes obrigaram a sua esposa a carregar a cabeça do marido até à aldeia para a apresentar às autoridades com uma suposta mensagem: ‘nós ainda [aqui] estamos’”.

Choque

Segundo apurou a Fundação AIS, os habitantes da aldeia Nova Zambézia e das localidades circunvizinhas “ficaram muito chocadas com este acontecimento”, havendo “muita tristeza e preocupação no seio das populações que, depois de vários meses de relativa calma, tinham começado a voltar, encorajadas também pelas mensagens de tranquilidade emitidas pelo governo e pela presença das tropas” do Ruanda e de países da África Austral.

A notícia deste ataque à aldeia Nova Zambézia, situada na zona de Macomia, é conhecida na mesma altura em que a imprensa dá conta da morte de um militar sul africano, na sequência de um assalto dos terroristas nesta segunda-feira, dia 20 de Dezembro, ao posto administrativo situado na aldeia de Chai, também no distrito de Macomia. 

Segundo a imprensa da África do Sul, haverá a registar também algumas baixas entre soldados moçambicanos que integravam a unidade que terá sido alvo de “uma emboscada”. Segundo Andries Mahapa, porta-voz das Forças Armadas da África do Sul, “os militares conseguiram resistir à emboscada, mas quando esperavam por um helicóptero, foram novamente atacados pelos insurgentes”.

Terroristas

A par destes ataques na província de Cabo Delgado, tem havido notícias também da presença de terroristas em Niassa. Em 28 de Novembro ocorreu um ataque na aldeia de Naulala, no distrito de Mecula, nesta província, e já no início de Dezembro o alvo foi a localidade de Lichengue, onde várias casas foram incendiadas.

A preocupação por esta onda de violência está a alarmar os responsáveis da Igreja Católica moçambicana. Ainda na semana passada, D. António Juliasse, Administrador Apostólico da Diocese de Pemba, falando no âmbito de uma videoconferência realizada por várias organizações não-governamentais portuguesas, reconheceu “o alastramento dos ataques à província [vizinha] de Niassa”, e disse que, desta forma, “a situação fica muito complicada”. D. Juliasse disse que “o mesmo quadro” de violência se aplica à província de Cabo Delgado. Para o Bispo, “a insegurança ainda é grande apesar da presença de militares estrangeiros” na região.

Desde que os ataques armados tiveram início, em Outubro de 2017, já morreram mais de três mil pessoas. Como consequência directa da violência, há cerca de 800 mil deslocados internos.

Tags:
PerseguiçãoTerrorismoViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia