Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 24 Janeiro |
São Feliciano de Foligno
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Precisa demitir um funcionário? Saiba como fazer isso de forma “mais humana”

Syda Productions | Shutterstock

María José García Crespo - publicado em 23/12/21

A demissão pode ser uma das experiências mais angustiantes e devastadoras da vida de um profissional. Porém, a forma como o líder conduz esse processo influenciará a maneira pela qual o trabalhador sairá da crise

A forma como o CEO de uma fintech (uma startup do setor financeiro) anunciou a demissão de 900 funcionários de uma só vez causou polêmica e revolta.

Vishal Garg convocou os empregados para uma reunião virtual através do Zoom. O executivo, que apareceu vestido informalmente, comunicou em apenas três minutos, que todos os que estavam na reunião deixariam a empresa. “Se você está nesta teleconferência, você faz parte do grupo azarado que está sendo demitido”, afirmou Garg.

Após a enxurrada de críticas, uma semana depois, Garg postou uma carta no site da empresa se desculpando pela maneira como agiu. 

Reconhecer os talentos

Saber tratar as pessoas, respeitá-las e aprender a fazer corretamente as demissões, são tarefas fundamentais ​​do líder.

A Better.com – empresa de Garg – estava se preparando para abrir o capital com uma fusão e uma injeção de US $ 750 milhões. Após o escândalo, ela foi forçada a atrasar todo o projeto, uma vez que se tornou um foco negativo de atenção internacional.

Além disso, em setembro ela tinha sido eleita, pelo segundo ano consecutivo, como a startup mais importante dos Estados Unidos, de acordo com o LinkedIn. Porém, depois da polêmica demissão em massa, três dos melhores funcionários da Better pediram para sair da empresa.

Em sua carta, o executivo, aparentemente, reconhece o erro. “Sou o único responsável pela decisão de proceder às demissões, mas quando a comuniquei cometi um erro de execução. Eu fiz isso de uma forma que humilhou. Percebo que a maneira como dei essa notícia piorou ainda mais uma situação difícil. Lamento profundamente”, acrescentou ele.

Demitir sem devastar

A demissão pode ser uma das experiências mais angustiantes, humilhantes e devastadoras na vida de um profissional. Porém, a forma como o líder gerencia esse processo influenciará a a maneira pela qual o funcionário sairá da crise.

Quando um funcionário é demitido, o líder fica em uma situação complicada. Mas a posição de quem está sendo mandado embora é ainda pior.

O demitido logo pensa que precisa procurar um novo emprego para evitar problemas financeiros, e também que explicações dará para a família.

WORKERS

Conselhos para os líderes

Para que esse o processo de demissão não seja tão traumático, as empresas e seus líderes devem levar em conta algumas considerações éticas, como:

  1. não demitir ninguém na véspera de Natal. Isso seria uma maneira de azedar uma data tão especial;
  2. comunicar a todos os trabalhadores o objetivo do processo de demissão;
  3. formar um comitê de negociação para defender os direitos dos empregados;
  4. organizar uma breve reunião entre o funcionário e seu chefe para explicar o motivo da demissão. Não fazer demissões por telefone, email ou teleconferência;
  5. esclarecer ao funcionário os reais motivos pelos quais ele está sendo demitido;  
  6. escolher um local que ofereça privacidade e agendar tempo suficiente para conversar durante a demissão.

O que dizer e o que fazer

No momento da demissão, é preciso reconhecer o trabalho do colaborador e entender a sua reação ao perder o emprego. Portanto:

  • anuncie diretamente a demissão e espere um momento para se posicionar, pois o funcionário está em estado de choque;
  • reconheça o trabalho realizado ao longo dos anos e como o trabalhador foi valorizado;
  • especifique os prazos e as etapas a seguir a partir da demissão;
  • pergunte que tipo de ajuda o colaborador pode necessitar e esclareça como a empresa pode ajudar. Existem companhias que oferecem serviços de recolocação. Se for o caso, explique como funciona;
  • não se surpreenda se o funcionário mostrar sua dor ou raiva. Você deve estar ciente de que a rescisão pode ser muito devastadora e pode levar a pessoa a tentar se matar. É importante estar atento aos sinais.
Tags:
TrabalhoValores
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia