Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 27 Janeiro |
Beato Jorge Matulaitis 
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Número de suicídios aumenta na Espanha para “níveis históricos”

Suicídio

Shutterstock | Ollyy

Francisco Vêneto - publicado em 14/01/22

Aumentos alarmantes foram registrados inclusive entre adolescentes e idosos

O número de suicídios na Espanha aumentou para “níveis históricos” nesta pandemia.

Entre os dados alarmantes divulgados no final do ano passado está o fato de que, em 2020, o país registrou o maior número de suicídios da sua história: 3.941 pessoas tiraram a própria vida, 74% das quais eram homens e 26% mulheres. Trata-se de um aumento de 7,4% na comparação com 2019. Os números de 2021 ainda não foram consolidados.

Outra informação alarmante é que, em 2020, o suicídio se tornou a primeira causa de mortes não naturais na Espanha. As mortes por acidentes de trânsito, por exemplo, são cerca de três vezes menos frequentes do que os suicídios no país.

A faixa etária com o maior número de suicídios entre os espanhóis é a dos 40 a 59 anos, com um total de 1.608 em 2020, mas há um crescimento muito preocupante na faixa dos jovens menores de 15 anos: houve 14 suicídios de adolescentes desse grupo etário em 2020, nada menos que o dobro dos casos de 2019. Ainda em 2020, foi registrado 20% de aumento do número de suicídios também entre os maiores de 80 anos.

Por outro lado, também tem chamado atenção o fato de que, entre as medidas preventivas, está crescendo o reconhecimento da importância da espiritualidade e da religião como fatores capazes de ajudar as pessoas que pensam em suicídio a não cometerem o ato.

Um exemplo vem da Colômbia, onde a Universidade Católica Luis Amigó, de Medellín, realizou uma pesquisa nos registros psicológicos de pessoas que se suicidaram e constatou que, na grande maioria dos casos, não constam dados sobre fatores espirituais ou religiosos na análise da vida dessas pessoas. Os pesquisadores observam, no entanto, que “o fator espiritual-religioso é indispensável tanto na prevenção do suicídio quanto na intervenção oportuna antes do ato suicida” e mesmo depois do fato consumado, no tocante aos familiares impactados pela perda violenta. Eles acrescentam, porém, que a relevância do fator espiritual-religioso é “em grande parte desconhecida pelos profissionais de saúde mental”.

O assunto é, promissoramente, cada vez mais abordado também pelas pastorais da Igreja Católica envolvidas na promoção da vida e no acolhimento e acompanhamento espiritual das pessoas em risco de suicídio.

Tags:
DepressãoMortePsicologiaSuicídio
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia