Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 09 Agosto |
Santa Teresa Bendita da Cruz (Edith Stein)
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Ciência confirma a importância da ‘Árvore da Vida’ da religião

WEB2-GIOTTO-Scrovegni-GODONG-IT328625A.jpg

Fred de Noyelle / Godong

Daniel R. Esparza - publicado em 08/02/22

Árvores antigas fazem as florestas prosperarem, de acordo com biólogos evolucionistas

A maioria (se não todas) as culturas humanas reverenciam, ou reverenciaram, árvores antigas.

Vistas como pontes que conectam o divino e o humano (para o bem ou para o mal), elas têm sido considerados fontes de conhecimento, vida, fertilidade, longevidade. Abusar, desrespeitar ou usar indevidamente uma dessas árvores pode desencadear desastres e, eventualmente, trazer a morte — como no episódio bíblico do Jardim do Éden, com suas árvores da vida e conhecimento do bem e do mal (Cf. Gn. 2, 9).

Árvores lendárias

As árvores nessas histórias são sempre diferentes de qualquer outra árvore na floresta (ou no jardim) e, portanto, vistas como pertencentes a uma classe separada, especial e transcendente de seres. Um estudo publicado recentemente, em coautoria com três estudiosos especializados em ciências biológicas e ambientais e biologia evolutiva, analisa profundamente o papel que esse tipo de árvore antiga e lendária desempenha nos ecossistemas.

O estudo, publicado no final de janeiro na Nature, explica como essas árvores antigas desempenham um papel fundamental no desenvolvimento e manutenção de florestas em todo o mundo.

Os três pesquisadores (Charles H. Cannon, do Arboretum Morton; Gianluca Piovesan, da Università Tuscia; e Sergi Munné-Bosch, da Universidade de Barcelona) explicam como um pequeno número de árvores proporciona benefícios genéticos e evolutivos ao resto da floresta. Referidas como “árvores da vida” no estudo, essas árvores excepcionais geralmente são 10 a 20 vezes mais velhas do que as espécies vegetais médias em seus ecossistemas.

Imagem simbólica

A imagem da “Árvore da Vida” desempenha um grande papel simbólico na maioria das religiões e mitologias, desde o Yggdrasil nórdico descrito nas Sagas Islandesas até a leitura de Santo Agostinho da Cruz de Cristo como sendo a verdadeira Lignum Vitae, a Árvore da Vida definitiva que foi prefigurada em Gênesis 2, 9.

Na verdade, essa mesma árvore reaparece no Livro do Apocalipse como parte do novo jardim do Paraíso — o último livro da Bíblia cristã ecoando e cumprindo assim o primeiro. No Apocalipse, a árvore não é mais proibida, pois está relacionada à revelação de Deus em Cristo: São Boaventura escreveu famosamente (em seu Lignum Vitae, precisamente) que o fruto medicinal da árvore da vida é o próprio Cristo.

Da mesma forma, em seu comentário sobre o Evangelho de Lucas, Santo Alberto Magno ensinou que a Eucaristia é o Fruto da Árvore da Vida. Já Agostinho de Hipona (que precedeu os dois) identificou completamente a árvore da vida com o próprio Cristo. Em seu famoso comentário Sobre o significado literal do Gênesis, Agostinho escreveu:

Todas essas coisas [as imagens e personagens do livro de Gênesis] representavam algo diferente do que eram, mas mesmo assim eram elas mesmas realidades corporais. E quando o narrador as mencionou, ele não estava empregando linguagem figurativa, mas dando um relato explícito de coisas que tinham uma referência direta que era figurativa. Então, a árvore da vida também era Cristo […] e, de fato, Deus não queria que o homem vivesse no Paraíso sem que os mistérios das coisas espirituais fossem apresentados a ele em forma corporal. Então, nas outras árvores ele proveu alimento; nesta, um sacramento.

Importância

Assim como os santos entenderam a Árvore da Vida como fonte para literalmente nutrir os crentes, os cientistas descobriram que árvores antigas sustentam a saúde das árvores circundantes. Essas árvores impedem que as florestas morram. Elas promovem a prosperidade das florestas há milênios. Ao examinar os padrões demográficos das florestas antigas, eles descobriram uma pequena porção de árvores (menos de 1% das árvores no meio ambiente) que “emergem como vencedoras da loteria da história de vida, árvores essas que atingem idades muito mais elevadas, que unem ciclos ambientais que abrangem séculos”, explicou o Dr. Chuck Cannon em um comunicado de imprensa do Morton Arboretum: “Em nossos modelos”, explicou Cannon, essas árvores raras e antigas provam ser vitais para a capacidade adaptativa a longo prazo de uma floresta, ampliando substancialmente o período temporal da diversidade genética geral da população.”

Apesar de sua idade extrema, o estudo descobriu que essas “Árvores da Vida” sobreviveram a inúmeras mudanças ambientais. Essa resiliência (o que não significa que elas estejam imunes ao desmatamento ou outras ameaças) permitiu que elas transmitissem grande quantidade do seu material genético para o restante dos organismos que brotam ao seu redor.

Tags:
BíbliaCiênciaCultura
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia