Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Hoje é dia de Santa Josefina Bakhita e Dia Mundial de Oração contra o tráfico de pessoas

Santa Josefina Bakhita

NurPhoto

Francisco Vêneto - publicado em 08/02/22

A jornada de oração e reflexão para combater o tráfico humano acontece na festa litúrgica de Santa Josefina Bakhita, ex-escrava sudanesa

Santa Josefina Bakhita nasceu no Sudão em 1869. Ainda criança, foi raptada e vendida como escrava pelo menos cinco vezes. Bakhita sofreu a humilhação de ser exposta em mercados negreiros, acorrentada, chicoteada e forçada a trabalhar sem descanso. Além disso, passou fome e sede. Conheceu de perto a miséria e a perversidade humana. Devido a tanto sofrimento, físico e moral, Bakhita conservou até o fim de sua vida 144 cicatrizes e um leve defeito ao caminhar.

Bakhita conheceu o Evangelho em 1890 e recebeu o sacramento do batismo aos 21 anos, adotando o nome de Josefina. A conversão da futura Santa Josefina Bakhita ao catolicismo começou numa viagem de volta à África, por conta dos negócios de um de seus “proprietários”, um cônsul italiano. Foi lá que ela conheceu a congregação das irmãs de Santa Madalena de Canossa. A “proprietária” de Bakhita permitiu que ela permanecesse na congregação, onde fez os votos religiosos.

Santa Bakhita é um exemplo de força, resistência e oração. Com o seu testemunho de vida, fé e santidade, ela nos ensina a confiar incondicionalmente no amor misericordioso de Deus.

Sua festa litúrgica é celebrada em 8 de fevereiro. Nessa mesma data, também celebramos o Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas, uma chaga hedionda que, inacreditavelmente, em pleno terceiro milênio, continua sendo uma vergonha da humanidade e uma brutalidade que ainda tortura e escraviza centenas de milhares de mulheres e homens em todo o planeta.

Santa Josefina Bakhita contra o tráfico de pessoas: hoje é o Dia Mundial de Oração

A rede Talitha Kum: a Igreja Católica agindo contra o tráfico de pessoas

Uma das mais impactantes iniciativas da Igreja Católica para combater a praga do tráfico de gente é a rede Talitha Kum: trata-se de uma organização criada e gerida por freiras e religiosos católicos com o objetivo específico de impedir a venda de pessoas e de libertar as que estão sob o poder de traficantes ou “proprietários”.

A respeito do tráfico humano, o Papa Francisco já manifestou a esperança de que, com a ajuda de Santa Josefina Bakhita, mulheres e homens deixem de ser vistos e tratados como mercadorias:

“O objetivo é trabalhar por uma economia que não favoreça, nem sequer indiretamente, esse tráfico ignóbil; uma economia que nunca faça do homem e da mulher uma mercadoria, um objeto, mas sempre a finalidade. Peçamos a Santa Josefina Bakhita que nos ajude nisto”.

Saiba mais sobre a extraordinária ação da rede Talitha Kum:

Tags:
IgrejaPapa FranciscoSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia