Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Agosto |
Santa Joana Francisca de Chantal
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Profanação: igreja vira palco de protestos bem na hora da Missa (VÍDEO)

Invasão à igreja do Rosário em Curitiba

Reprodução / Youtube

Ricardo Sanches - publicado em 09/02/22 - atualizado em 09/02/22

Manifestantes protestaram contra assassinatos de um jovem congolês e de um afrodescendente confundido com ladrão; padre teve que encerrar a celebração por causa do barulho

Um grupo de manifestantes invadiu a Igreja do Rosário em Curitiba, (Paraná, sul do Brasil). O ato de profanação aconteceu no último sábado, 5 de fevereiro por volta das 17h.

Os manifestantes se reuniram em frente à igreja bem na hora da Missa e acabaram atrapalhando a celebração. Por causa do barulho, o padre precisou encerrar a Missa.

“Uma situação insuportável, barulho muito grande, pedimos que abaixassem o som lá fora, saíssem da escadaria. Mas começaram a dizer que era igreja dos negros. Suspendi a Missa, porque não tinha como, não era horário para fazer o protesto”, disse o Pe. Luiz Haas à imprensa local.

Depois da bênção final, o grupo entrou na igreja e começou o protesto contra o assassinato de Moïse Kabagambe, um jovem congolês no Rio de Janeiro no dia 24 de janeiro, e de Durval Teófilo Filho, um homem negro baleado ao ser confundido com um ladrão, na porta de casa em São Gonçalo, Rio de Janeiro.

O protesto foi organizado por coletivos de defesa da população negra e de periferia. Durante o ato, o vereador Renato Freitas (PT) fez discursos e proferiu palavras de ordem contra o racismo. Os manifestantes também proferiram palavras contra a Igreja Católica e exibiam cartazes com pedidos de justiça. Nas imagens, ainda é possível ver bandeiras do PCB (Partido Comunista Brasileiro).

Por que a igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

A atual Igreja do Rosário fica no centro histórico de Curitiba. Foi erguida no mesmo local onde existia a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de São Benedito, construída por escravos em 1737 e demolida em 1931.

Segundo os próprios manifestantes, a história dessa igreja os levou a tomá-la como palco dos protestos.

Nota de repúdio

A Arquidiocese de Curitiba divulgou nota repudiando o ato de profanação ocorrido na Igreja do Rosário. Diz a nota assassinada por Dom José Antonio Peruzzo:

“No dia 05 de fevereiro de 2022, em torno das 17.00hs, um grupo apresentou-se junto à porta da Igreja do Rosário, para protestar contra a violência havida no estado do Rio de Janeiro, cujo desdobramento final foi a morte de um cidadão congolês e, em outro caso, a morte de um brasileiro afrodescendente. Era no mesmo horário da celebração da Missa. Solicitados a não tumultuar o momento litúrgico, lideranças do grupo instaram a comportamentos invasivos, desrespeitosos e grotescos.

É verdade que a questão racial no Brasil ainda requer muita reflexão e análises honestas, que promovam políticas públicas com vistas a contemplar a igualdade dos direitos de todos. Mas não é menos verdadeiro que a justiça e a paz nunca serão alcançados com destemperos ou impulsividades desequilibradas.

Desde a sua primeira inauguração, em 1737, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos sempre foi um lugar de veneração e de celebração da fé. Foram os escravos a edificá-la. Hoje, muitos afrodescendentes, a visitam. E o fazem em grupos ou individualmente. Sempre primaram pelo profundo respeito, até mesmo quando não católicos.

Infelizmente, o que houve no último sábado foram agressividades e ofensas. É fácil ver quem as estimulou.

A posição da Arquidiocese de Curitiba é de repúdio ante a profanação injuriosa. Também a Lei e a livre cidadania foram agredidas. Por outro lado, não se quer “politizar”, “partidarizar” ou exacerbar as reações. Os confrontos não são pacificadores. O que se quer agora é salvaguardar a dignidade da maravilhosa, e também dolorosa, história daquele Templo.”

Liberdade religiosa

O Partido dos Trabalhadores, partido do vereador que teria liderado os protestos, também divulgou nota, afirmando que “não participou nem da organização nem da decisão de adentrar o templo religioso”.

A nota também diz: “O PT é defensor histórico da liberdade religiosa, aliás, entre outras frentes de luta, o PT nasceu dentro das comunidades eclesiais de base e das lutas pastorais, que é um partido plural e que reconhece na CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) uma importante aliada no combate ao discurso de ódio e de intolerância que estão impregnados em nossa sociedade.”

Tags:
BrasilIgrejaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia