Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 23 Maio |
São Desidério
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Entendendo uma igreja: a lâmpada, um sinal da presença real de Cristo

WEB2-TABERNACLE-GODONG-FR448141A.jpg

Pascal Deloche / GODONG

Sophie Roubertie - publicado em 18/02/22

Ao entrar em uma igreja, os visitantes muitas vezes veem uma luz vermelha brilhando. Localizada ao lado do sacrário, ela indica a presença real de Jesus, porque ali se guardam as hóstias consagradas

“Nas igrejas, o lugar mais sagrado é onde o Santíssimo Sacramento é preservado”, lembrou o Papa Emérito Bento XVI durante seu Angelus em 10 de junho de 2012. De fato, o Santíssimo Sacramento é o Corpo de Cristo apresentado na forma de uma hóstia consagrada.

Essa pequena fatia de pão ázimo é de suma importância para os católicos durante a celebração eucarística, porque se torna, sob as mãos do sacerdote, o verdadeiro Corpo de Cristo. A conservação das hóstias é, portanto, crucial. Um nicho fechado, chamado sacrário (tabernáculo), é assim projetado para abrigá-las.

TABERNACLE

Localizado no altar ou em outra parte da igreja, o tabernáculo é frequentemente acompanhado por uma pequena luz vermelha. Isso indica que o Corpo de Cristo está lá.

Se a lâmpada estiver desligada, isso significa que o tabernáculo está vazio. Esta presença luminosa é obrigatória, como indica o direito canônico: “Diante do tabernáculo em que se conserva a santíssima Eucaristia esteja acesa continuamente uma lâmpada especial, com que se indique e honre a presença de Cristo.” (cân. 940).

Uma tradição antiga que foi modernizada

A tradição de iluminar lugares sagrados é antiga. No Livro de Levítico (24, 2-3), o sumo sacerdote Aarão já fazia isso de acordo como o Senhor havia pedido a Moisés.

Na igreja católica, o uso de uma fonte luminosa colocada perto do tabernáculo remonta ao final do século XII. Por muito tempo, uma pessoa da comunidade era encarregada de garantir que as velas litúrgicas e a iluminação funcionassem bem.

tabernacle

Originalmente, a iluminação era fornecida por uma vela de cera ou óleo vegetal. No contexto da Primeira Guerra Mundial, sendo estes itens muito caros, um decreto autorizou o uso de luz elétrica nas igrejas, mas a luz elétrica não substituiu totalmente o uso de velas. Gradualmente, as lâmpadas foram eletrificadas para facilitar a manutenção.

Essas lâmpadas geralmente são todas simples, mas também podem ter valor artístico real, especialmente quando são cuidadosamente ornamentadas ou criadas em harmonia com o tabernáculo.

Tags:
ArteCulturaIgrejaLiturgia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia