Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Setembro |
São Miguel, São Gabriel e São Rafael
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

Ortodoxos russos: “perdoem-nos pelo que a Rússia está fazendo”

Russian

Twitter.com

Russos protestam contra a guerra

Katolicka Agencja Informacyjna - publicado em 07/03/22

Em entrevista, intelectuais falam sobre a comunidade ortodoxa russa que se opõe a Putin

“Sentimos dor, amargura, medo, vergonha e raiva pelo que a Rússia está fazendo hoje na Ucrânia”, disseram Karina e Andrei Chernykh, ativistas e intelectuais ortodoxos baseados em Moscou, atualmente em Vilnius, em entrevista à agência de notícias católica polonesa KAI.

“Sentimos muito pelos ucranianos moribundos, especialmente as crianças, e também pelos russos sendo levados insensatamente para a morte por um louco. Esta é uma tragédia para ambas as nações: Ucrânia e Rússia”, acrescentam.

KAI: Como vocês – cristãos ortodoxos russos – enxergam o ataque do exército russo ao estado ucraniano independente?

Karina e Andrei Czerniakow: Sentimos dor, amargura, medo, vergonha e raiva pelo que está acontecendo. Parece quase impossível de acreditar. Não sabemos como ajudar os ucranianos nesta situação a não ser com a oração. Todos os nossos pensamentos estão com a Ucrânia agora, e percebemos que isso é uma tragédia para ambas as nações, ucraniana e russa. Nossas nações são irmãs, e esta tragédia nos divide e continuará nos dividindo por muitas décadas, talvez por gerações. Sentimos muito por aqueles que têm que sofrer com esse ataque, esses ataques aéreos. Lamentamos muito pelos ucranianos moribundos, especialmente as crianças, e também os russos levados à morte por um louco.

“A propaganda tem um efeito muito forte no cérebro das pessoas. Muitos russos, infelizmente muitos, acreditam nisso”

Como vocês interpretam os discursos de Vladimir Putin, em que ele na verdade não apenas nega o direito de independência da Ucrânia, mas alega que a Ucrânia é uma parte inseparável da Rússia e é governada por nazistas que devem ser eliminados?

Os discursos de Vladimir Putin são para nós os discursos de um homem incompreensível. Eles são terríveis palavrões inchados pela propaganda, propaganda que não oferece à Rússia um caminho claro a seguir. A propaganda tem um efeito muito forte no cérebro das pessoas. Muitos russos, infelizmente muitos, acreditam nisso. Foi semelhante na Alemanha de Hitler, onde a propaganda plantou jargões ideológicos na cabeça das pessoas. Hoje o mesmo está acontecendo na Rússia.

O que é a Ucrânia paras vocês? Qual deve ser o papel dela nesta região da Europa?

A Ucrânia é um país querido aos nossos corações. Temos muitas pessoas perto de nós lá, queridas para nós, que foram importantes para nós ao longo de nossas vidas. Devemos a muitos deles porque foram nossos mestres e professores. É um país maravilhoso com uma cultura maravilhosa, independente e rica. A Ucrânia deve ter absolutamente o direito de determinar seu próprio destino, incluindo o direito de ingressar na OTAN ou na União Europeia. Afinal, a Ucrânia pode desempenhar um papel muito importante na cultura de toda a Europa e na política europeia. Ela só precisa ser autorizado a fazê-lo.

“A Ucrânia é um país querido aos nossos corações.”

Como podemos avaliar a atitude do Patriarcado de Moscou e do próprio Patriarca Cirilo I em relação à agressão contra a Ucrânia?

É muito doloroso para nós porque a Igreja Ortodoxa, à qual pertencemos, não protestou contra a agressão. Nem a Igreja como um todo nem o próprio Patriarca Cirilo o fizeram. Esta agressão é uma violação de todos os mandamentos de Deus.

O que explica a falta de condenação desta agressão por parte dos bispos ortodoxos russos?

A fusão da Igreja e do Estado na Rússia. Medo de algumas sanções da igreja ou falta de interesse pessoal. No entanto, isso não se aplica a todos os bispos e a todos os padres. Muitos, especialmente sacerdotes, se manifestaram com sua voz de protesto. Além disso, alguns bispos não concordam com o que está acontecendo, embora não o digam publicamente. Esses dissidentes estão conduzindo orações solenes (novenas) pela reconciliação e pela cessação desta terrível guerra.

O que fazem outros círculos ortodoxos na Rússia, como o círculo de ex-discípulos do Pe. Aleksandr Mienia, ao qual vocês pertencem?

Não podemos falar de todos os círculos ortodoxos na Rússia; há um emaranhado de opiniões diferentes e diversas. Só podemos falar do nosso círculo, próximo de nós, no qual, infelizmente, também existem opiniões divergentes, embora a maioria dos nossos amigos, irmãos e irmãs cristãos condenem a guerra, rezem pela paz e façam o que podem pela reconciliação e ajuda para aqueles que sofrem na Ucrânia.

“Seis mil russos já foram presos por participar de piquetes e ações de protesto contra a guerra.”

Existem cristãos ortodoxos na Rússia tomando iniciativas para parar a guerra, para ajudar a Ucrânia ou oferecendo gestos de solidariedade a ela?

Seis mil russos já foram presos por participar de piquetes e ações de protesto contra a guerra. Toda tentativa, mesmo sem sinais externos de protesto, sempre é frustrada, e os participantes são presos. Portanto, não sei o que mais pode ser feito. Foi completamente diferente nos EUA, quando milhares de pessoas se manifestaram contra a guerra no Vietnã, mas ninguém os prendeu lá.

Em nosso país, muitas pessoas, embora não concordem com a política de Putin, têm medo de sair às ruas com protestos, mas rezam por isso porque em seus corações querem que a guerra pare, querem a paz. Eles sentem vergonha, simpatia pelos ucranianos e culpa.

Eu sei que esses russos gostariam de ajudar materialmente os ucranianos, mas não é possível enviar dinheiro, eles gostariam de receber refugiados, mas não fogem para a Rússia, gostariam de enviar ajuda humanitária, mas isso também não é possível. Portanto, não vemos a possibilidade de assistência. Só é possível de fora da Rússia. Pessoas de todo o mundo estão coletando coisas, roupas quentes, dinheiro, comida, para ajudar os ucranianos em seu país e também aqueles que foram forçados a ir para o exterior.

Como cristãos na Rússia, que mensagem vocês gostariam de dar a outros cristãos na Europa e no mundo?

Em primeiro lugar, Putin e seu círculo mais próximo não são toda a Rússia. Por favor, não pense que isso é uma agressão de toda a Rússia. Recordamos as palavras de um sacerdote italiano, Pe. Romano Scalfi, que foi o fundador e diretor da “Rússia Cristiana” e fez muito para restaurar o cristianismo, a ortodoxia na Rússia. Padre Romano pouco antes de sua morte (falecido em 2016) disse:

Putin e seu círculo mais próximo não são toda a Rússia.

Não sei o quanto ele previu todo o pesadelo que está acontecendo hoje e o que mais a Rússia pode trazer para o mundo. Mas essa frase, “Apesar de tudo, ame a Rússia”, para mim é um sinal de que ele poderia ter previsto essa possibilidade. A Rússia não é apenas Putin, mas também Pushkin, Tolstoi, músicos, pintores, a vasta cultura russa e muitas pessoas simplesmente boas e decentes, bem como cristãos ortodoxos crentes. Imagino que se o Pe. Alexander Mien estivesse vivo hoje, suas palavras ressoariam em voz alta: “Niet war!”

Gostaríamos também de acrescentar que desejamos muito que algo assim nunca mais aconteça na Europa ou em todo o mundo.

Perdoe-nos!

Entrevistador: Marcin Przeciszewski


Andrey Chernyak foi um construtor de ônibus espacial soviético que se converteu à ortodoxia na década de 1980 e mais tarde se tornou um dos colaboradores mais próximos do padre Alexander Mien, que foi assassinado em 1990. Mais tarde, ele trabalhou por muitos anos como cientista da computação, envolvido em vários obras de evangelização e diálogo ecumênico. Sua esposa Karina é a fundadora do clube de Moscou “Hosanna”, que realiza atividades evangelísticas entre os jovens. Ambos estiveram durante anos envolvidos na paróquia de St. Alexander Nevsky, do Pe. Alexander Borisov, que reúne a elite intelectual e artística de Moscou. Atualmente vivem em Vilnius.

Tags:
CristãosGuerraUcrânia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia