Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 22 Maio |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Quando a mão que balança o berço deixa o carrinho do bebê na estação

Carrinhos de bebê em estação de trem para refugiadas da guerra na Ucrânia

@GrzegorzLaguna | Twitter

Francisco Vêneto - publicado em 08/03/22

A surpreendente verdade sobre o que são, de quem são e para quem são esses carrinhos deixados na estação

A mão que balança o berço é a mão que governa o mundo“, declarou em 1865 o poeta William Ross Wallace, cunhando, talvez sem imaginar, uma das frases mais emblemáticas da história da literatura – e do cinema, da sociologia, da psicologia…

O que o poeta afirma, em suma, é que a forma como se trata uma criança influenciará para sempre a vida dessa criança. E como normalmente são as mães as que mais convivem com os filhos pequenos, são elas, em tese, as que mais têm a oportunidade de moldar os comportamentos que as crianças assimilarão e guardarão ao longo da vida. São as mães, neste sentido, que governam o mundo: são principalmente elas, afinal, que moldam os comportamentos dos futuros governantes, legisladores, juízes, líderes intelectuais, sociais, econômicos, religiosos.

É claro que não se pode minimizar o peso decisivo do livre arbítrio, nem menosprezar a miríade de outras influências que uma criança terá na vida: é evidente que até mesmo uma criança muito amada e bem educada pela mãe e pelo pai poderá optar, à medida que for se tornando adulta, por comportamentos muito distantes daqueles que aprendeu na infância. É gritantemente injusto culpar as mães, necessariamente, pelos crimes dos filhos que se desviaram ao longo do caminho – assim como não necessariamente se deverão a elas todos os comportamentos heroicos que os filhos venham a praticar no futuro.

Como quer que seja, reside muita verdade na poesia que intui que “a mão que balança o berço é a mão que governa o mundo”. Há, sim, muito poder nas mãos das mães que embalam seus bebês.

Os carrinhos de bebê vazios na estação

Mas e quando a vida nega às mães o mínimo de paz para balançarem o berço? E quando a mão que balança o berço é obrigada a abandonar o carrinho do bebê na plataforma da estação para fugir da própria terra com o bebê no colo, enquanto o marido é obrigado a ficar para trás, convocado às linhas de combate?

Um dos desdobramentos mais pungentes da guerra fratricida movida pelo regime de Vladimir Putin contra o povo da Ucrânia fica plasmado em uma das fotos mais silenciosas e ao mesmo tempo eloquentes dos últimos 15 dias: a dos carrinhos de bebê, vazios, na plataforma de uma estação de trem.

À primeira vista, pareceriam carrinhos de bebês abandonados em alguma estação da Ucrânia.

Mas são carrinhos de bebês deixados numa estação da Polônia como um gesto de boas-vindas: eles foram doados por mães polonesas a mães ucranianas que chegam ao país vizinho como refugiadas de guerra com seus bebês nos braços.

Quando se descobre o que são, de quem são e para quem são esses carrinhos, é espontâneo desejar que essas mãos, que balançam esses berços, venham a ser, de fato, as mãos que governam o mundo: que elas embalem bebês que, ao se tornarem governantes, legisladores, juízes, líderes intelectuais, sociais, econômicos, religiosos, se vinguem da guerra que lhes foi imposta abraçando vitoriosamente a paz que lhes foi negada.

Tags:
BebêsFilhosGuerraUcrânia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia