Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 22 Maio |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

“Destroem Mariupol com intenção diabólica. Sair na rua equivale a cometer suicídio”

Zbombardowany szpital w Mariupolu

AP/Associated Press/East News

Karol Wojteczek - publicado em 11/03/22 - atualizado em 11/03/22

Os testemunhos que estão começando a chegar daquela cidade são indescritíveis

Foi um ataque brutal, do ainda não se sabe o número exato de mortos e feridos, porque os serviços de emergência ucranianos ainda estão procurando sobreviventes sob os escombros. A gravação do local de bombardeio foi compartilhada no Twitter pelas forças armadas ucranianas:

O chefe da administração da região de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, explicou que pelo menos 1.207 civis morreram na própria Mariupol desde o início da invasão do regime de Putin.

Um número tão alto de mortes que não é confirmado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), que em 8 de março determinou o número de 516 mortes e 908 vítimas civis feridas em toda a Ucrânia (incluindo 61 e 100 crianças, respectivamente).

No entanto, o ACNUR admite que, devido aos combates em andamento e ao cerco de muitas cidades, os dados estão defasados.

Destruição

Mariupol, como a maior cidade do corredor que liga a Crimeia por terra com a Rússia continental, está sitiada há quase duas semanas. No momento, a cidade está completamente isolada do fornecimento de eletricidade, gás, água, alimentos e remédios.

As primeiras tentativas de montar um corredor humanitário e evacuar os habitantes falharam. De acordo com o lado ucraniano, o exército russo não respeitou as condições do cessar-fogo.

Apenas uma pequena parte dos aproximadamente 400.000 civis conseguiu sair de quarta a quinta-feira. Este grupo incluía o padre polonês Paweł Tomaszewski. Sua fala sobre a situação em Mariupol é assustadora.

Não há nada

“As pessoas morrem quando saem dos porões em busca de água. Sair na rua equivale a cometer suicídio. Não havia bairro na cidade onde nenhum míssil caiu, onde não houve danos ou destruição de casas e edifícios. Eles destroem a cidade com intenção diabólica, eles a destroem até o chão”, disse o padre ao Vatican News. Muitas vezes – comentou o sacerdote –, para ir mais longe, é preciso desviar dos cadáveres.

“Não há nada, água, comida. Não há mais lojas, então você não pode comprar nada. Às vezes há veículos com galões de água, mas não há muitos. Também não há água da torneira que seja adequada para beber, de qualquer maneira. A comida está acabando e o tiroteio continua. As pessoas tentam sobreviver, mas a maioria delas não tem suprimentos. E mesmo que elas reservem alguns alimentos com antecedência, não há como preparar pois não há gás. Alguns até vasculham o lixo. Os quatro dias foram os mais difíceis, quando a área ao redor da nossa casa foi constantemente bombardeada. Os ataques aéreos foram os piores, eles lançaram as maiores bombas então, houve a maior explosão, toda a casa estava tremendo”, disse.

Tags:
GuerraMorteUcrâniaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia