Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 27 Janeiro |
São João Maria, chamado Muzei ou Ancião
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Refugiados enfrentam o perigo do tráfico de pessoas nas fronteiras com a Ucrânia

Matka przekracza z dziećmi polską granicę

WOJTEK RADWANSKI/AFP/East News

Ricardo Sanches - Vatican News - publicado em 16/03/22 - atualizado em 28/06/22

Mulheres sozinhas e crianças são alvos dos criminosos que abastecem os tenebrosos esquemas de prostituição e comércio de órgãos

O número de refugiados da guerra na Ucrânia já ultrapassou os 3 milhões, segundo a ONU. E não bastasse a situação de tristeza e vulnerabilidade, essas pessoas ainda têm que enfrentar outro perigo: o tráfico de pessoas.

De fato, as mulheres sozinhas ou com crianças – maioria entre os refugiados – são alvos fáceis dos traficantes. Segundo autoridades locais, os criminosos estão rondando, principalmente, as fronteiras da Romênia e Moldávia. Foi o que informou uma reportagem do Vatican News.

Há muita gente idônea tentando ajudar os refugiados nas fronteiras. Entretanto, os traficantes se infiltram nestes locais e se aproveitam da situação de desespero e fragilidade de quem está fugindo da guerra e só quer um lugar seguro para ficar. Muitas mulheres acabam caindo na lábia dos criminosos e nas falsas promessas de ajuda e acolhida.

Os destinos do tráfico são a prostituição e o comércio de órgãos.

A Igreja e o combate ao tráfico de pessoas

O perigo do tráfico de mulheres foi denunciado pelo cardenal Michael Czerny, que esteve na fronteira da Ucrânia a pedido do Papa Francisco. O prelado disse que recebeu informações “de que traficantes tentam sequestrar refugiadas ucranianas na Polônia e introduzi-las nas redes de prostituição na Alemanha, Dinamarca e nos Países Baixos”.

O Pe. Cesare Lodeserto, vigário episcopal em Chisinau, Moldávia, informou ao site do Vaticano que a Igreja local está tentando combater o flagelo do tráfico de pessoas nas fronteiras. “A estrutura que criamos é dirigida por dois sacerdotes, um dos quais é de língua russa, para proporcionar uma abordagem ainda mais direta, além da presença de um psicólogo e um mediador. Estas são pessoas que acompanham os refugiados em todas as suas necessidades, falamos de documentos e de viagens”, explicou.

O vigário ainda acrescentou: “Houve casos de mulheres que foram abordadas, há indivíduos italianos e europeus aqui e estamos tentando dificultar tudo isso especialmente através da informação.”

Com informações de Vatican News

Tags:
GuerraRefugiadosTráficoUcrâniaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia