Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 22 Maio |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

O que significa consagrar um país a Maria?

OUR LADY OF FATIMA;POPE FRANCIS

Patricia De Melo Moreira | AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 22/03/22 - atualizado em 22/03/22

E como se pode consagrar um país se nem todos nele são cristãos?

O Papa Francisco fará um gesto histórico a 25 de Março de 2022, festa da Anunciação. Enquanto a ofensiva russa em território ucraniano começa o seu 2º mês, o Papa consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. Ele convidou todos os bispos e sacerdotes do mundo a juntarem-se à consagração.

Consagrar significa “dedicar-se a um propósito sagrado”. O termo é frequentemente usado no vocabulário da Igreja para lugares (igrejas), pessoas (religiosos ou leigos consagrados) e objetos litúrgicos, e, no coração da fé cristã, para a consagração da Eucaristia.

Também se pode consagrar pessoalmente a Cristo através de Maria, consagrar-se a Maria, ou a outros santos. A partir da Idade Média, este processo pessoal estendeu-se a cidades e depois a países. Assim, Luís XIII consagrou a França a Maria em 1638, um processo que mais tarde foi imitado por bispos e papas, para países e lugares específicos, e mesmo para o mundo inteiro. A primeira consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria foi feita por Pio XII, durante a Segunda Guerra Mundial, a 31 de Outubro de 1942.

Países

Muitos países já foram consagrados ao Imaculado Coração de Maria. Os bispos portugueses consagraram Portugal no dia 13 de Maio de 1931. A Polónia foi consagrada em 1946 e a Austrália em 1948.

Mais recentemente, o Congo consagrou-se ao Imaculado Coração de Maria a 4 de Fevereiro de 2017, na presença do Cardeal Parolin, Secretário de Estado da Santa Sé. A 18 de Fevereiro de 2017, Inglaterra e País de Gales foram consagrados pelo Cardeal Vincent Nichols, Arcebispo de Westminster. Alguns meses mais tarde, os bispos da Escócia também consagraram o seu país ao Imaculado Coração de Maria, a 3 de Setembro de 2017.

Há dois anos, a 25 de Março de 2020, no início da pandemia de Covid-19, 24 países foram consagrados ao Imaculado Coração de Maria e ao Sagrado Coração de Jesus em Fátima para invocar a proteção do Senhor e da Virgem Maria face à epidemia.

Os países consagrados (ou que renovaram a sua consagração) foram: Albânia, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Guatemala, Hungria, Índia, Quénia, México, Moldávia, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Espanha e Timor Leste.

A Jesus através de Maria

Como se pode consagrar um país inteiro quando nem todos os seus habitantes são crentes em Deus? A consagração de um país é de fato uma consagração ofertada: não é uma consagração formal (que requer consentimento), mas uma intercessão para o país.

Na sua exortação apostólica Reconciliatio et poenitentia, João Paulo II explicou o processo:

Nas mãos desta Mãe, cujo «fiat», na expressão de muitos autores, assinalou o início daquela «plenitude dos tempos» que viu ser realizada por Cristo a reconciliação do homem com Deus e ao seu Coração Imaculado — ao qual tenho repetidamente entregado e confiado toda a humanidade, turbada pelo pecado e dilacerada por tantas tensões e conflitos — confio agora de modo especial esta intenção: que, por sua intercessão, a mesma humanidade descubra e percorra o caminho da penitência, o único que a poderá conduzir à plena reconciliação!

Isto implica, como diz João Paulo II, um caminho de conversão.

Tomando Maria como mãe, uma “dupla” proteção

Saint Louis Marie Grignion de Montfort, um grande devoto da Virgem Maria, explicou que consagrarmo-nos a Maria é como tomar a Virgem como mãe: “Consagrar-se a Maria é muito precisamente escolhê-la como Mãe, não só para a proteção física das nossas pessoas, mas ainda mais, e antes de mais, para lhe conferir por direito próprio a plenitude do poder materno sobre a nossa alma. A mãe, na família humana, tem poder sobre os seus filhos. Ela protege-os de duas maneiras. Protegendo dos perigos e ameaças, por vezes sem que eles sequer o saibam. Aconselhando-os e orientando-os, para que façam bom uso da sua liberdade”.

Embora respeitando a liberdade de cada pessoa, um ato de consagração exige uma conversão dos corações. Numa mensagem de rádio dirigida à Bélgica, Pio XII especificou: “Ao colocar as suas atividades pessoais, familiares e nacionais sob a égide de Maria, invoca-se a sua protecção e a sua ajuda em todos os seus esforços, mas também promete-se não empreender nada que a possa desagradar, e também conformar toda a sua vida à sua direção e pedidos”.

Portanto, se desejamos apoiar o ato de consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria, é sem dúvida bom começar por converter as nossas almas e agir como homens e mulheres de acordo com o coração de Deus.

Tags:
consagraçãoFátimaMariaNossa SenhoraPapa FranciscoRússia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia