Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Domingos de Gusmão
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Episódio do tapa na cara mostra como palavras também machucam

OFFENSE

Shutterstock

Octavio Messias - publicado em 30/03/22

Chris Rock, que tinha histórico de provocações com o casal Will e Jada Smith, vira alvo de discussão sobre os limites da internet 

A internet nos deixou mais ousados. Não mais corajosos, uma vez que ofender outras pessoas através do conforto e do distanciamento da internet costuma ser muito mais sinal de covardia. Portanto perdemos, sim, muitos dos filtros que nos faziam pensar duas vezes antes de emitir uma opinião, de modo que não é incomum vermos completos desconhecidos digladiando nas redes sociais. 

No domingo à noite, entretanto, um confronto ocorrido em uma arena do mundo real – no caso, a cerimônia do Oscar – tomou (e continua tomando) conta das redes sociais. Como se seus interlocutores não estivessem lá, o humorista Chris Rock fez uma piada com a atriz Jada Pinkett Smith, que estava na plateia, na mesma fileira que seu marido, o ator Will Smith, comparando-a à GI Jane, personagem que tinha a cabeça raspada no filme Até o Limite da Honra (1997). 

Doença autoimune

Enquanto a protagonista vivida por Demi Moore abriu mão dos cabelos voluntariamente para demonstrar dureza e resiliência no meio militar, Jada sofre de alopecia como efeito colateral de uma doença autoimune. 

A reação – inquestionavelmente primitiva e, sem a menor dúvida, repreensível – de Will Smith foi levantar-se, caminhar até o palco e dar um tapa na cara do humorista. Agora fica a dúvida: teria Chris Rock coragem de cometer a ousadia de alguém nas redes sociais se os interlocutores estivessem à sua frente, com os olhos na mesma altura dos seus? 

Histórico de provocações

Pela internet, Chris Rock já havia feito uma provocação gratuita a Jada ao comentar em um post de Will Smith em 2018. No Oscar de 2016, o casal, junto com diversos profissionais negros do cinema, boicotou a cerimônia, em protesto à falta de diversidade racial entre os indicados. Chris Rock, defendendo os interesses da Academia, fez provocações, nominalmente, a cada membro do casal, inclusive desqualificando o talento de Jada como atriz. 

Ou seja, quando Will Smith, depois de dado o tapa e já de volta ao seu assento, duas vezes gritou “Deixe o nome da minha esposa fora da sua maldita boca”, certamente era esses episódios que ele se referia. E ao ver o humorista fazer piada, literalmente na frente de todo o mundo, com a condição de saúde de sua esposa, já fragilizada por conta da doença, o astro, que deixou a premiação com a estatueta de melhor ator pelo filme King Richard: Criando Campeãs, perdeu as estribeiras. 

Proposta de paz

O próprio casal já se manifestou nas redes sociais se desculpando pelo arroubo e condenando a violência, no que parecem ser propostas de paz, mas o público na internet se mantém fiel ao assunto. Situações assim, passíveis de interpretação, tornam-se espelhos perfeitos onde cada um projeta a si mesmo. 

Portanto, que a repercussão do episódio sirva para conscientizar cada um sobre o peso e a importância das palavras, sobre a necessidade de sempre respeitar o próximo, especialmente aquele que padece, ele próprio ou por sua família, e como nem tudo é motivo para piada. E que repensemos, ainda, as vezes em cedemos à provocação e como isso nos fez mal. 

Talvez assim o triste episódio acabe repercutindo de maneira positiva. 

Tags:
CinemaRedes sociaisViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia