Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 22 Maio |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

General ucraniano oferece a própria vida para salvar crianças de Mariupol

Generał policji Wiaczesław Abroskin

Fot. Facebook | VyacheslavAbroskin

Karol Wojteczek - publicado em 01/04/22 - atualizado em 01/04/22

O oficial prometeu se entregar como prisioneiro de guerra em troca da evacuação das crianças da cidade sitiada pelas tropas russas

O general da polícia da Ucrânia, Vyacheslav Abroskin se predispôs a se entregar como prisioneiro de guerra em troca da evacuação de crianças de Mariupol.

Abroskin escreveu em sua conta do Facebook: “Hoje restam muitas crianças na cidade completamente destruída que, se não forem salvas agora, morrerão nos próximos dias, o tempo está se esgotando. Faço um apelo aos ocupantes russos: deem a oportunidade de retirar crianças de Mariupol; em vez de crianças ainda vivas, ofereço a mim mesmo. Sim, peço-lhes que me deixem entrar em Mariupol para coletar crianças e organizar sua evacuação. Eu preciso de três dias na cidade. No último posto de controle, ao voltar com as crianças, eu me entrego ao cativeiro. Minha vida pertence somente a mim, e a ofereço em troca da vida das crianças que ainda permanecem em Mariupol”.

O general serviu por quatro anos na linha de frente após o início da guerra em Donbass, em 2014. Como consequência, ele aparentemente está na lista de alvos dos russos a serem “eliminados”. Por sua própria admissão, as forças invasoras já fizeram tentativas em sua vida.

Desde que o General Abroskin lançou seu apelo, em 24 de março, outros ucranianos que servem o exército e a polícia da Ucrânia se apresentaram, prontos a entregar as próprias vidas para salvar as crianças de Mariupol.

A proposta do general foi feita horas antes que as autoridades da cidade anunciassem o número de mortos do bombardeio a um teatro local na semana passada, que deixou 300 civis mortos. O prédio tinha virado um abrigo anti-bombas.

A situação em Mariupol

Mariupol, cercada há quase um mês, está sem abastecimento de água, eletricidade, gás, medicamentos e alimentos. Cerca de 90% dos prédios da cidade foram danificados, 30% dos quais foram demolidos. Até o momento, apenas cerca de 30.000 moradores foram evacuados. Nos últimos dias, houve relatos de pessoas morrendo na cidade devido à fome e desidratação.

Em 16 de março, o Tribunal Internacional de Justiça em Haia declarou ilegal a agressão russa contra a Ucrânia e exigiu que ela terminasse imediatamente. Uma queixa de crimes de guerra cometidos pela Rússia está pendente perante o Tribunal Penal Internacional. A Rússia é suspeita de ter cometido 2.427 desses crimes desde que a invasão começou. Representantes russos não compareceram até agora na audiência das partes perante o Tribunal.

Tags:
CriançasGuerraRússiaUcrânia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia