Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Domingos de Gusmão
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Por que a mulher ungiu Jesus com um perfume caro?

Jesus Mary Magdalene

Freedom Studio | Shutterstock

Philip Kosloski - publicado em 12/04/22

O nardo era um óleo muito caro, mas também tem simbolismo ligado ao Cântico dos Cânticos

Nos dias que antecedem a Paixão e morte de Jesus, ele se encontra em Betânia. Num jantar realizado para ele, entra uma mulher com um frasco de alabastro de óleo. Ela abre o recipiente e derrama o óleo sobre a cabeça de Jesus (ou, conforme alguns relatos, sobre seus pés), no gesto tradicional da unção. O Evangelho de Marcos menciona que este é um tipo específico de óleo, chamado “nardo” (Marcos 14,3).

Judas objeta contra esse “desperdício”, mas Jesus o repreende e diz que a mulher o ungiu para o seu sepultamento (cf. Mt 26,6).

Qual é o significado de usar o nardo para ungir Jesus?

Antes de tudo, é preciso destacar que o nardo era muito caro, como explica a Enciclopédia Católica: “A unção de nardo, um unguento muito caro, é mencionada em Marcos 14,3 (“um vaso de alabastro cheio de um perfume de nardo puro”). Estes unguentos eram tão apreciados, que eram mantidos em vasos de alabastro, e entre os egípcios acreditava-se que eles conservariam sua fragrância por séculos”.

O perfume pode ter vindo da Índia, tornando-o muito raro e de difícil acesso.

No entanto, há mais simbolismo naquele óleo.

O nardo só é mencionado em um outro livro da Bíblia, o Cântico dos Cânticos, que é escrito sob a forma de poesia de amor, expressando o amor de Deus por nós.

“Enquanto o rei descansa no seu divã,
o meu nardo exala o seu perfume.
O meu amado é para mim uma bolsa de mirra.”

Cântico dos Cânticos 1,12-13

Neste contexto, é fácil ver como a mulher de Betânia – que é tradicionalmente associada a Maria Madalena, embora ela não seja nomeada nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas – representa a mulher no Cântico dos Cânticos, derramando o nardo sobre seu amado Jesus, “o rei”.

Dom Prosper Gueranger confirma esta leitura em seu livro Liturgical Year (“Ano Litúrgico”), referindo-se ao “precioso nardo de Madalena, que é o emblema do amor generoso e compassivo”.

Quando lemos esta passagem dos Evangelhos, podemos nos colocar no lugar da mulher de Betânia e nos perguntar se amamos Jesus tanto quanto ela amou.

Tudo o que é mencionado nos Evangelhos está lá por uma razão, e embora possamos não compreendê-lo no início, quando nos aprofundarmos nas escrituras, encontraremos muitos níveis de significado.

Tags:
BíbliaevangelhoJesusMorte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia