Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 25 Setembro |
Santo Aunacário ou Aunacário
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: O Papa Francisco e a Igreja Sinodal

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
eveques.jpg

Antoine Mekary / Godong

I.Media para Aleteia - publicado em 03/05/22 - atualizado em 03/05/22

O essencial para você se manter informado. Todos os dias, Aleteia oferece uma seleção de artigos escritos pela imprensa internacional sobre a Igreja e as principais questões que preocupam os católicos em todo o mundo. As opiniões e pontos de vista expressos nestes artigos não são dos editores

Terça-feira 3 de Maio de 2022

1 – O Papa Francisco e a Igreja Sinodal
2 – Enquanto embaixadores fogem de Kiev, o diplomata do Papa permanece
3 – Dez dias de repouso total e uma infiltração no joelho para Francisco
4 – Freiras católicas afro-americanas: uma história fascinante há muito negligenciada
5 – Uma cópia da “Wicked Bible” que incita ao adultério encontrado na Nova Zelândia


1 – O Papa Francisco e a Igreja Sinodal

Uma reunião dos comités sinodais sobre sinodalidade – evento este, o Sínodo, que o Papa Francisco convocou para 2023 – realizou-se na semana passada em Roma. O seu objetivo era estabelecer um caminho comum, falar uns com os outros e começar a concretizar este Sínodo que supostamente dará um novo rosto à Igreja: um rosto sinodal. De fato, em Praedicate Evangelium, a nova Constituição que regula as tarefas e funções da Cúria Romana, o Sínodo já não é definido como um Sínodo dos Bispos, mas simplesmente como um Sínodo. Ou seja, uma reunião sinodal que pode ser considerada mais como uma assembleia de fiéis do que como um verdadeiro órgão de governo. O Papa Francisco está assim a implementar o que sempre quis: um “estado permanente de sínodo”. No entanto, algumas questões surgem naturalmente. Será que o Papa Francisco conseguirá ter uma Igreja verdadeiramente sinodal e de escuta, ou será que as suas intenções irão colidir com uma realidade que ele ajudou a construir? Tantas perguntas permanecem sem resposta, especialmente quando conhecemos as consequências do sínodo alemão, que foram, no mínimo, “agitadoras”…

Monday Vatican, inglês

A ameaça de bombardeamentos russos tinha levado muitas embaixadas a abandonar a capital em meados de Fevereiro e a mudarem-se para a Ucrânia ocidental. A Santa Sé tem mantido a sua representação diplomática em Kiev. “Os bispos e padres permanecem com o povo. Fico com o povo porque faz parte da minha identidade”, disse o arcebispo Visvaldas Kulbokas, o núncio apostólico lituano, que viveu pessoalmente o sistema soviético quando era criança. Quando trabalhava na Nunciatura em Moscou, agiu como tradutor durante as conversações entre o Papa Francisco e Vladimir Putin. Agora em Kiev, com os seus cinco funcionários que permanecem com ele no contexto da guerra, procurou ajudar a evacuar residentes e funcionários de vários orfanatos próximos da linha da frente. As suas tentativas de prestar ajuda humanitária em Mariupol, em conjunto com um bispo ortodoxo, falharam face à firmeza dos soldados russos. Também confessa ter chorado quando acompanhou o Cardeal Krajewski na Sexta-feira Santa às valas comuns em Butcha e Borodianka, onde foram enterradas vítimas de massacres.

New York Times, inglês


3 – Dez dias de repouso total e uma infiltração no joelho para Francisco

Embora o joelho do Papa Francisco esteja nas notícias há vários meses, forçando-o a cancelar viagens e a cortar sua agenda, o jornal Clarin divulgou pormenores sobre a saúde de Francisco. Por enquanto, os seus médicos excluíram qualquer cirurgia, mas o Papa deve permanecer em repouso absoluto e submeter-se a uma “forte infiltração” para reduzir o inchaço dos seus ligamentos, revela o meio de comunicação social. Segundo o ortopedista Francesco Bove, presidente da Fundação de Luta contra a Osteoartrite e a Osteoporose em Itália, a osteoartrite do Papa resulta de uma operação a que foi submetido em 1994 em Buenos Aires, quando lhe foi colocada uma prótese na anca direita. “O hábito de padres e freiras rezarem de joelhos pode ter agravado o seu caso”, explica ele. O professor receia que “se o tempo passar sem melhorar, será necessária uma cirurgia”. Especialmente quando se conhece o programa de viagens apostólicas em consideração a partir de Junho: Líbano, Sul do Sudão, República Democrática do Congo, Canadá e Cazaquistão.

Clarin, espanhol


4 – Freiras católicas afro-americanas: uma história fascinante há muito negligenciada

Shannen Dee Williams, professora de história na Universidade de Dayton (EUA), passou catorze anos a pesquisar a história das freiras católicas negras na América. No seu livro “Hábitos Subversivos”, a ser publicado a 17 de Maio e descrito pela Associated Press como “abrangente e convincente”, ela traça a história e a experiência desta comunidade. O principal argumento de Shannen Dee Williams, que faz no seu prefácio, é que a história de quase 200 anos destas freiras tem sido largamente ignorada ou apagada por aqueles que eram hostis ou ressentidos com a comunidade. Ao longo da sua investigação, descobriu que muitas freiras negras estavam relutantes em partilhar detalhes das suas experiências, tais como o racismo ou a discriminação. Ela conta a história de ordens específicas que ajudam jovens afro-americanos ou freiras pioneiras como a Irmã Mary Antona Ebo, que lutaram pelo seu direito de voto. “Durante demasiado tempo, estudiosos do passado americano, católico e afro-americano declararam inconscientemente ou conscientemente – através de distorção, marginalização e apagamento total – que a história das freiras católicas afro-americanas não importa”, escreve Shannen Dee Williams, que explica que o seu livro é a prova de que a sua história “sempre foi importante”.

Associated Press, inglês


5 – Uma cópia da “Wicked Bible” que incita ao adultério encontrado na Nova Zelândia

Uma cópia de uma Bíblia extremamente rara, apelidada de “Wicked Bible”, foi encontrada na Nova Zelândia, relata o diário britânico The Guardian. Deve o seu apelido a um erro na sua impressão em 1631, quando os impressores omitiram a palavra “não” para o sétimo mandamento, “dizendo aos leitores ‘cometerás adultério'”. Os dois impressores ingleses tiraram 1.000 cópias das impressoras, mas depois de o erro ter sido descoberto foram convocados pelo Rei Carlos I e enviados a tribunal por este “erro tipográfico escandaloso”. Como resultado, perderam a sua licença de impressão, foram multados pesadamente, e as cópias existentes foram destruídas. No entanto, diz-se que ainda existem cerca de 20 exemplares em circulação que escaparam ao auto-da-fé. Hoje, a comunidade de historiadores ainda está a debater se o erro foi deliberado ou não… A hipótese mais provável é que foi uma forma de reduzir os custos de impressão muito elevados da época.

The Guardian, inglês

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
Igreja CatólicaPapa FranciscoReligiososResenha de Imprensa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia