Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Agosto |
Santa Joana Francisca de Chantal
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

6 ataques anticristãos disfarçados de “arte” ou “publicidade”

JESUS

ZWIEBACKESSER | SHUTTERSTOCK

Francisco Vêneto - publicado em 04/05/22

Nem sequer se amparam na alegação de “criatividade”, ainda que de mau gosto

Ataques anticristãos “disfarçados” de publicidade, arte ou “liberdade de expressão” não constituem novidade alguma – nem sequer se amparam, portanto, na alegação de “criatividade”, ainda que de mau gosto.

BURGER KING

Uma campanha blasfema da rede de “junk food”, realizada na Espanha para divulgar produtos vegetarianos, atacou um dos mais sensíveis e queridos pilares da fé católica em plena Semana Santa de 2022: a Presença Real de Jesus Cristo na Santíssima Eucaristia. Os anúncios da medíocre campanha publicitária arremedavam explicitamente as palavras sagradas de Jesus na Última Ceia, com as quais Ele instituiu o Sacramento do Seu Corpo e Sangue entregues em sacrifício pela redenção da humanidade:

“Tomai e comei todos dele. Não tem carne. 100% vegetariano. 100% sabor. Big King Vegetal”.

Outro anúncio, na mesma linha de irreverência e insensibilidade religiosa, mostrava a frase “Carne da minha carne”, mas riscando a palavra “carne” e substituindo-a por “vegetal”.

A campanha publicitária indignou milhões de católicos no país e gerou críticas públicas de fiéis leigos e do clero. Dom José Ignacio Munilla, bispo da diocese de Orihuela-Alicante, comentou que, “pelo visto, a perda do gosto culinário e a falta de respeito pelos sentimentos religiosos caminham de mãos dadas”. As reações negativas viralizaram e a hashtag #BoicotBurgerKing ganhou alcance nas redes sociais. Milhares de pessoas assinaram uma campanha na plataforma CitizenGo exigindo um pedido formal de desculpas e a retirada da campanha publicitária.

RENNER

Entre os milhões de católicos do Brasil é recorrentemente recordada uma ofensiva camiseta da rede Renner que insultava a sensibilidade religiosa de milhões de devotos de Nossa Senhora de Guadalupe. A justificativa apresentada pela empresa para tentar sanar o tiro no pé foi tão desastrada quanto a própria camiseta: escorava-se numa esdrúxula “explicação” pseudocultural que misturava a devoção mexicana à Virgem de Guadalupe com um folclórico “culto à morte”, que, a seu ver, explicaria o porquê de uma imagem de Maria com uma caveira no lugar do rosto. Diante da repercussão negativa, a rede informou a retirada do produto de suas lojas.

INSTITUTO SANTANDER

O Instituto Santander, autodeclarado “cultural”, também protagonizou um dos ataques anticristãos de maior repercussão negativa dos últimos anos no país. Em 2017, o instituto se viu forçado a encerrar a mostra blasfema “Queermuseu – Cartografia da Diferença na Arte Brasileira”, em que, sob a hipócrita máscara da “liberdade de expressão”, agredia gratuitamente símbolos centrais da fé de milhões de brasileiros. As 270 obras expostas abordavam, segundo a entidade, “questões de gênero e diferença”, mas, na prática, muitas delas ridicularizavam pesadamente a fé católica. Entre as “peças”, pasmem, havia hóstias nas quais estavam inscritos nomes de órgãos sexuais, além de imagens que evocavam pornografia, pedofilia e zoofilia.

REDE GLOBO

Poucos meses depois desse episódio vergonhoso, a rede Globo, que zomba sistematicamente da fé católica, emitiu uma edição do seu programa alegadamente humorístico “Tá no Ar” na qual o assim chamado humorista Marcius Melhem, fantasiado de sacerdote católico, também zombava da Santíssima Eucaristia. O falso padre protagonizava a imitação de um programa de televendas e pedia aos fiéis que ligassem para receber a comunhão por delivery, como se fosse fast food: “Peçam a hóstia delivery e fiquem de barriga cheia”. O arremedo de humor anunciava, ainda, artigos jocosos como óculos 4D para assistir à missa sem sair de casa.

GAVIÕES DA FIEL

No carnaval de 2019, a escola de samba Gaviões da Fiel, ligada ao clube paulista de futebol Corinthians, apresentou a figura do diabo derrotando, supostamente, um santo católico, mas representado por características tipicamente atribuídas a Jesus Cristo em Sua Paixão, o que gerou grande repulsa por parte dos católicos e mesmo de igrejas evangélicas. O pe. Zezinho se manifestou a respeito lamentando: “E se alguém procurar um juiz, perderá a causa!”. O pe. Gabriel Vila Verde também criticou: “O cristão que acha isso normal pode cuspir na Cruz”.

PORTA DOS FUNDOS / NETFLIX

Recorrentes ataques anticristãos em geral e contra a fé católica em particular são perpetrados pelo grupo brasileiro autodeclarado humorístico Porta dos Fundos – sempre, é claro, em nome da “liberdade artística” ou “de expressão”. O episódio que causou maior indignação nacional e internacional, provocado pelo grupo, foi o do seu assim denominado “especial de Natal”, veiculado pela Netflix, “A Primeira Tentação de Cristo”. Os insultos à fé cristã são tão patentes e explícitos nessa produção que, segundo informações da agência de notícias ACI Digital, até um representante legal da própria Netflix na Espanha, em declarações a um tribunal daquele país em 9 de setembro de 2020, admitiu que o filme é de fato ofensivo contra os cristãos. A Associação de Advogados Cristãos que processou a Netflix na Espanha perguntou ao mesmo representante se a plataforma também transmite filmes ofensivos na mesma medida contra outras religiões – e ele admitiu que não.

Tags:
IdeologiaintoleranciaPerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia