Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Domingos de Gusmão
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Regime comunista da China detém 10 padres católicos para doutriná-los à força

Regime comunista chinês

gopixa/Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 05/05/22 - atualizado em 05/05/22

Deter 10 padres só por serem padres seria exatamente o quê além de perseguição religiosa?

Só nos primeiros 4 meses de 2022, o regime comunista da China deteve 10 padres católicos de uma mesma diocese para doutriná-los à força nas diretrizes do Partido.

Estes novos capítulos da infindável perseguição anticristã perpetrada pelo regime comunista de Pequim sob a cúmplice inação da ONU ocorreram todos na diocese de Baoding, situada na província de Hebei, a cerca de 150 quilômetros de Pequim.

Segundo denúncias veiculadas pela agência AsiaNews, a diocese está sendo perseguida porque seu clero se recusa a fazer parte da assim chamada Associação Patriótica Católica Chinesa, que de católica só tem o nome: trata-se de uma entidade criada pelo próprio Partido Comunista, à revelia da Santa Sé e sem qualquer vínculo com a Igreja Católica, para tentar manter os fiéis e o clero sob vigilância e controle. Os católicos que não aderem a essa associação-fantoche são considerados clandestinos e, portanto, perseguidos.

Os padres detidos são submetidos a uma técnica conhecida como “guanzhi”, que mistura restrições à mobilidade e sessões obrigatórias de doutrinação comunista. A lei chinesa concede às autoridades o arbítrio de impor esse tipo de detenção durante três anos, sem qualquer necessidade de justificativas. Em situações similares anteriores, alguns padres submetidos à “guanzhi” retornaram gravemente doentes – outros chegaram a morrer.

Os dez sacerdotes católicos atualmente detidos pelo regime comunista chinês sob essa “modalidade” de perseguição são os padres Chen Hechao, Ji Fu Hou, Maligang e Yang Guanglin, todos desde janeiro; o pe. Shang Mancang, desde abril; e, sem informações exatas sobre o mês de detenção, também estão detidos os padres Yang Jianwei, Zhang Chunguang, Zhang Zhenquan, Yin Shuangxi e Zhang Shouxin.

Segundo o portal Infocatolica, o próprio bispo da diocese de Baoding, dom Jaime Su Zhimin, passou mais de 40 anos submetido a trabalhos forçados durante o brutal regime de Mao Tse-Tung e está há cerca de 25 anos nas mãos da polícia chinesa. O mesmo portal informa que os fiéis da diocese estão pedindo orações pelo bispo e também pelo pe. Liu Honggeng, preso há sete anos.

O regime comunista da China nega cometer perseguição religiosa. Mas deter 10 padres só por serem padres seria exatamente o quê além de perseguição religiosa?

Tags:
comunismoIdeologiaIgreja CatólicaPerseguiçãoPolíticaReligião
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia