Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 30 Setembro |
São Jerônimo
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: o coração de Roma bate ao ritmo das canonizações

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
CANONISATION-Vatican-on-May-15-2022-Antoine-Mekary-ALETEIA-AM_6399.jpg

Antoine Mekary | ALETEIA

I.Media para Aleteia - publicado em 16/05/22

Boletim Direto do Vaticano de 16 de maio

  • O coração de Roma bate ao ritmo das canonizações
  • Papa convida jovens a inspirarem-se em Charles de Foucauld e Marie Rivier
  • Novo núncio para o Panamá

O coração de Roma bate ao ritmo das canonizações

Por Camille Dalmas e Hugues Lefèvre – Milhares de peregrinos de todo o mundo chegaram para participar das canonizações de dez Beatos em Roma neste domingo. Nas igrejas francesas da Cidade Eterna, o fervor à volta de Charles de Foucauld era grande. No sábado 14 de Maio, véspera das canonizações, Roma é uma festa. Após os meses difíceis da pandemia, a capital da Igreja Católica está a ver milhares de peregrinos afluirem para assistir às primeiras canonizações desde a crise sanitária. O nome de um dos dez Beatos é frequentemente mencionado pelos fiéis: Charles de Foucauld, o irmão universal cuja espiritualidade se espalhou pelos quatro cantos do mundo.

“Venho de Québec e sou membro da fraternidade monástica do Coração de Jesus”, diz o Ir. Marie-Jonathan, que acaba de sair de um espectáculo sobre Charles de Foucauld realizado na igreja de Saint-Louis des Français. Juntamente com o Ir. Gilles, da comunidade dos Pequenos Irmãos da Cruz, ele não teria perdido este evento da Igreja para o mundo. “Charles de Foucauld é o coração, o amor ardente de Jesus que ele tentou viver todos os dias”, afirma.

A alguns passos, um tuaregue deixa a igreja francesa. Nadjan é muçulmano e vive em Tamanrasset. Ele já tinha estado em Roma para a beatificação de Charles de Foucauld em 2005 e estava ansioso por regressar. “Ele é uma grande personalidade que nunca fez nada de errado. É a sua honestidade que me toca”, explica o homem cujos avós eram próximos do futuro santo francês. É importante ter uma delegação da Argélia”, disse o Bispo Jean Paul Vesco, que chegou a Roma com cerca de vinte pessoas da Argélia. Charles de Foucauld é um pilar da nossa Igreja. “Ele é uma figura que precisa de ser mais conhecida na Argélia”, concorda a Irmã Anna-Loan, uma freira vietnamita das Irmãzinhas de Jesus que vive em Argel.

A pouca distância de Saint-Louis des Français, a grande igreja de Sant’Andrea della Valle acolhe várias centenas de peregrinos francófonos para uma vigília de oração. Entre eles, Stéphane está presente com a sua mulher e filha. Marie Rivier é minha antepassada; ela será canonizada amanhã”, diz ele, “e estamos também muito ligados a Charles de Foucauld, tendo vivido em África. No início da vigília, D. Jean-Louis Balsa, Bispo de Viviers, convida todos aqueles que o desejem a confessarem-se. “Faz-nos lembrar a atmosfera da Jornada Mundial da Juventude”, diz um jovem padre que está feliz por ter passado a sua noite a confessar, juntamente com uma dúzia de outros padres.

Em Trinité-des-Monts, uma vigília de adoração franco-italiana reuniu um público jovem para um tempo de testemunho e louvor seguido de uma hora de adoração do Santíssimo Sacramento intercalada com leituras e canções. Dois amigos, ambos chamados Foucauld, em homenagem ao antigo soldado, vieram de Paris pelos seus próprios meios. “Não queríamos perder isto”, explica um deles. “É um momento para nos reconectarmos com o nosso santo”, afirma.

A vigília continua até altas horas da noite e a organização tem dificuldade em conseguir que os jovens, particularmente o público contemplativo, saiam. “É hora de ir para casa”, pede um organizador na praça. Mas alguns preferem olhar para a vista e para a cúpula iluminada de São Pedro ao longe, em frente da qual se encontrariam todos no domingo. Todos eles? Alguns ainda estão à procura de bilhetes. “Vou tentar participar mesmo que não tenha bilhete, não quero perder esta canonização”, confidenciou um jovem peregrino.

Outra igreja francesa em Roma também abriu as suas portas neste fim de semana festivo. Em Saint-Yves des Bretons, oito jovens de Lorient, incluindo três soldados, vieram com o seu pároco, que está particularmente ligado a Charles de Foucauld. Foram dar um passeio durante o dia, visitando São Pedro e as igrejas do Trastevere. Nos últimos dias, a sua paróquia de Santa Bernadette tem estado em sintonia com o homem que o Papa vai canonizar: o ano do grupo é dedicado ao “irmão universal”. Na minúscula igreja romana, cheia como nunca, os bretões juntaram-se a outros peregrinos em oração.


Papa convida jovens a inspirarem-se em Charles de Foucauld e Marie Rivier

Por Cyprien Viet – “Evangelho, Eucaristia e Evangelização” são os três pilares da espiritualidade de Charles de Foucauld, nos quais os jovens devem confiar para viver “um programa de vida na escola de Cristo”, disse o Papa Francisco a uma delegação da Diocese de Viviers no sábado, numa peregrinação a Roma por ocasião das duas canonizações do dia seguinte que envolvem este território rural. Para além de Charles de Foucauld, que foi religioso incardinado nesta diocese, o local tem também uma nova santa na pessoa de Marie Rivier, a fundadora das “Présentines”, nascida em 1768 em Montpezat-sous-Bauzon e falecida em 1838 em Bourg-Saint-Andéol.

Dada a sua longa lista de santos, “o ar que respiramos na vossa diocese deve ser particularmente saudável”, o Papa Francisco comentou com humor ao saudar a delegação liderada por D. Jean-Louis Balsa, o bispo de Viviers.

“Esta enumeração de santos abençoados e futuros santos torna clara a fecundidade da vossa diocese e espero que possais manter este patrimônio de santidade, e também fazê-lo crescer”, afirmou o Papa ao receber esta nova delegação, três anos e meio após uma primeira recepção no Vaticano dos jovens da diocese de Viviers, a 29 de Outubro de 2018.

Saudando a herança espiritual de Charles de Foucauld, que soube “evangelizar através da presença”, o Papa convidou os jovens franceses a meditar sobre “a magnífica oração de rendição a Deus” de Charles de Foucauld. “Que se torne a sua oração no momento das escolhas e das cruzes na vida”, insistiu ele.

“De Marie Rivier, uma filha da vossa terra dedicada à educação das crianças […], desejo que recebais o desejo de abrir as mentes dos mais novos às coisas de Deus, de cuidar dos seus vizinhos e à admiração da Criação”, disse o Papa Francisco. O Papa espera que “ainda haja muitas mulheres desta estatura, humildes e audazes, para dar a conhecer o amor de Deus pelos pequenos que só esperam para aprender”.

“Desejo que regresseis de Roma com um maior amor pela Igreja”. A celebração de amanhã dar-vos-á um vislumbre da sua universalidade e das suas muitas faces voltadas para o único Salvador”, explicou o Papa Francisco, esperando em particular que Charles de Foucauld e Marie Rivier sejam sempre fontes de “encorajamento e inspiração” para os jovens da Ardèche.

O tributo do Papa ao Beato Gabriel Longueville

No seu discurso, o Papa mencionou também uma figura da Igreja local à qual está particularmente ligado. “Não esqueci o Padre Gabriel Longueville, também da vossa diocese, que foi beatificado como mártir em 2019, e que eu próprio conheci na Argentina”, disse o pontífice.

Este sacerdote francês, enviado para a Argentina como missionário Fidei Donum, foi assassinado durante a ditadura militar em 1976. Foi um colaborador próximo do Bispo de La Rioja, Dom Enrique Angelelli, ele próprio morto num ataque disfarçado de acidente no regresso do funeral do padre francês, e beatificado com ele em 2019.

Uma paróquia na cidade de Annonay tomou o nome do Beato Gabriel Longueville em 2021, dois anos após a sua beatificação. “O seu auto-sacrifício e atenção aos mais pobres da paróquia onde trabalhou são um modelo para os padres da sua pátria”, explicou o Papa argentino.


Novo núncio para o Panamá

Por Camille Dalmas – O Papa Francisco nomeou o Arcebispo Dagoberto Campos Salas como núncio no Panamá, disse sábado o gabinete de imprensa da Santa Sé. Campos Salas foi anteriormente núncio na Libéria, Gâmbia e Serra Leoa.

O novo núncio no Panamá é natural da vizinha Costa Rica, onde nasceu em 1966. Ordenado em 1994, tornou-se capelão do Presidente José María Figueres durante um ano. De 1995 até 1999, foi formado na Pontifícia Academia Eclesiástica e juntou-se ao serviço diplomático da Santa Sé.

O costa-riquenho foi então enviado para as nunciaturas do Sudão, Chile, Suíça, Turquia e México. Em 2018, o Papa Francisco finalmente nomeou-o Núncio Apostólico na Libéria. Ordenado bispo pelo Cardeal Parolin, nos meses seguintes foi-lhe atribuída a responsabilidade pelas nunciaturas da Gâmbia e da Serra Leoa. No Panamá, ocupará o lugar deixado vazio por D. Luciano Russo, nomeado Núncio Apostólico no Uruguai pelo Papa Francisco a 18 de Dezembro.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
CanonizaçãoDireto do VaticanoPapa FranciscoSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia