Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 04 Julho |
São Raimundo Gayrard
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Enviado vaticano à Ucrânia: “ver a guerra na tv é uma coisa; tocar esta realidade é outra”

Dom Paul Richard Gallagher

MFA Russia-CC

Francisco Vêneto - publicado em 20/05/22 - atualizado em 20/05/22

O arcebispo inglês dom Paul Gallagher visita refugiados e declara preocupação com risco de diminuição da ajuda humanitária

O arcebispo inglês dom Paul Richard Gallagher, secretário vaticano para as Relações com os Estados, está em visita oficial à Ucrânia, de onde afirmou que “ver a guerra na tv é uma coisa; tocar esta realidade é outra”.

Dom Paul viajou até Cracóvia, na Polônia, e de lá foi de ônibus até Lviv, no oeste da Ucrânia, onde encontrou o arcebispo metropolita latino Mieczysław Mokrzycki e o arcebispo metropolitano católico grego Ihor Woźniak, além de autoridades civis.

Encontros com refugiados acolhidos pela Igreja

Em seguida, visitou a igreja de São João Paulo II, paróquia que mais recebeu refugiados desde o início do conflito e que ainda abriga cerca de 200 cidadãos deixados sem casa na Ucrânia em guerra.

“Pude testemunhar um pouco do seu sofrimento e testemunhei e senti a coragem do povo ucraniano”, afirmou dom Paul, acrescentando que o Papa Francisco está “totalmente ciente de todas as coisas terríveis que aconteceram na Ucrânia nos últimos dois meses” e agradece a todos “os que acolheram os refugiados que vieram até Lviv, bem como a solidariedade demonstrada nesta paróquia em particular”.

Depois de conversar com os refugiados acolhidos na paróquia, o enviado vaticano visitou ainda um mosteiro beneditino feminino que também já acolheu centenas de refugiados e que, no momento, abriga cerca de 200 famílias. A superiora do mosteiro, irmã Bernardeta, declarou que a visita de dom Paul “é importante para as pessoas que estão passando pela guerra” porque “a presença do representante do Papa traz uma palavra de encorajamento e uma afirmação de proximidade”, além de transmitir “uma grande esperança de estarmos juntos”. Isso “torna a nossa oração mais forte, porque o Santo Padre e o mundo inteiro também rezando por nós”.

Também ali o arcebispo conversou com refugiados e lhes transmitiu a solidariedade e oração do Papa Francisco.

“Grande sofrimento apesar da força de espírito”

Sobre esta visita, dom Paul afirmou ao Vatican News:

“Fiquei muito satisfeito em ver como a Igreja respondeu a esta tremenda crise humanitária. É uma Igreja que se identifica completamente com o seu povo e tenta responder às necessidades para ajudar a todos, não só católicos, mas também os membros de outras religiões”.

Falando sobre o “trauma que o país está vivendo” e o “grande sofrimento sentido entre as pessoas que estão angustiadas apesar da força de espírito”, o arcebispo declarou sobre a trágica situação da Ucrânia em guerra:

“Ver a guerra na televisão é uma coisa; tocar esta realidade é outra”.

Dom Paul Gallagher reafirmou que o Papa e a Santa Sé “estão dispostos a fazer todo o possível” pela paz:

“A Santa Sé continua a sua atividade diplomática mediante contatos com as autoridades ucranianas, e, através da embaixada russa junto à Santa Sé, temos algum contato com Moscou”.

Diminuição de ajuda humanitária à Ucrânia nesta guerra

Segundo matéria do portal Família Cristã, o emissário vaticano declarou preocupação particular com a diminuição da ajuda humanitária que está prevista em caso de prolongamento indefinido da guerra, tal como ocorreu na Síria e no Líbano:

“Depois de um tempo entra o cansaço até mesmo no apoio a um povo em dificuldade”.

Diante deste risco real, ele acrescentou:

“A Santa Sé quer continuar encorajando o envio de ajuda humanitária e aumentar a consciencialização da comunidade internacional. Isto é sempre necessário”.

Nesta sexta, 20, o arcebispo deverá chegar a Kiev. Na capital, encontrará autoridades civis e religiosas e partirá em visitas a localidades próximas que foram dramaticamente afetadas pela guerra, como Bucha, Irpin e Vorzel.

Tags:
GuerraIgreja CatólicaRefugiadosUcrânia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia