Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 04 Dezembro |
São Bernardo, bispo de Parma
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: o futuro de Jerusalém preocupa as igrejas do Oriente Médio

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
JERUSALEM-OLD-CITY-shutterstock_1235650846.jpg

Shutterstock i NOWAK LUKASZ

Jérusalem.

I.Media para Aleteia - publicado em 24/05/22

O que virou notícia hoje na mídia internacional sobre a Igreja Católica

Terça-feira, 24 de Maio de 2022

1 – O futuro de Jerusalém preocupa as igrejas do Oriente Médio
2 – O confessor do Papa em Buenos Aires, de 95 anos de idade, fala sobre Bergoglio
3 – A Bíblia no cinema: que filmes para ver?
4 – Nicarágua: uma diocese exige que o regime de Ortega ponha fim ao “cerco” dos bens da Igreja
5 – Arcebispo Gadecki: “A abordagem do Vaticano à Rússia deve mudar”


1 – O futuro de Jerusalém preocupa as igrejas do Oriente Médio

Pela primeira vez, o Conselho de Igrejas do Médio Oriente – que reúne líderes ortodoxos, católicos e evangélicos da região – reuniu-se no Egito para quatro dias de trabalho. Jerusalém e a preservação dos lugares santos foram o foco principal da declaração final dos membros do conselho. Num contexto extremamente tenso após a morte de uma jornalista cristã palestina baleada pelas forças israelitas, o Patriarca Latino de Jerusalém, Pierbattista Pizzaballa, recordou que os cristãos não podiam permanecer em silêncio, que “a Cidade Santa tem um caráter cristão” e que ela deve ser preservada, visível e respeitada. No documento final, os líderes cristãos também quiseram recordar à comunidade internacional “a importância de reforçar a presença cristã na Cidade da Paz”, onde Cristo morreu e ressuscitou. Como os meios de comunicação social da Terra Santa relatam, este conselho ecuménico, fundado em 1974, visa reforçar a unidade das comunidades cristãs no Oriente Médio em questões de interesse comum, construir pontes com as igrejas ocidentais, e fomentar o diálogo com outras religiões da região, especialmente com os muçulmanos.

Terre Sainte, francês

O frade Luis Dri, um capuchinho de 95 anos que vive agora num mosteiro num bairro operário de Buenos Aires, viveu uma vida incomum. Foi aqui que batizou a ‘lenda’ do país, o futebolista Diego Armando Maradona, anos atrás. E foi também nesta cidade que ele foi escolhido para se tornar o confessor do seu bispo, Jorge Mário Bergoglio. Nasceu uma “grande amizade” com Bergoglio, como relata a revista espanhola Alfa y Omega. Há alguns anos, Francisco, agora Papa, fez do frade Dri o protagonista de um livro sobre confissão. E o Papa não o esquece desde Roma, e até liga para ele no seu aniversário. “Ele se lembra deste velho”, diz o frade, que não leva crédito pelas suas qualidades como confessor. “Deus deu-me o dom do perdão, e o dom de estar sempre pronto para perdoar”.

Alfa y Omega, espanhol


3 – A Bíblia no cinema: que filmes para ver?

Matthew Page, autor do livro 100 Filmes Bíblicos, que será lançado em Junho de 2022, conta como o cinema e os filmes mudaram a forma como representam a Bíblia ao longo das décadas. O primeiro “filme de Jesus”, explica o autor, foi “La Passion du Christ” (1897), encomendado por uma organização católica francesa que estava a tentar combater o secularismo. Segundo Matthew Page, no final do século XIX e início do século XX, muitos cineastas foram “atraídos por uma sensação de mistério” e “a ligação entre o céu e a terra”, aprendendo truques de câmara para retratar acontecimentos milagrosos. “À medida que o meio se desenvolveu, muitos viram o filme como uma forma de pregar as leis de Deus enquanto faziam entretenimento”, explica o autor, citando a primeira versão de Cecil B. DeMille de “The Ten Commandments” (1923). Ele explica que no final do século XX, os cineastas tinham “redescoberto o potencial do cinema para difundir as crenças cristãs”, mas também utilizaram o meio para desafiar estes valores, como em “Jesus Cristo Superstar” (1973). Na viragem do século, argumenta que as abordagens se diversificaram e que hoje em dia “surgiu um estilo mais contemplativo de fazer cinema”, como em “Maria Madalena” (2018).

Catholic Herald, inglês


4 – Arcebispo Gadecki: “A abordagem do Vaticano à Rússia deve mudar”

No seu regresso de uma visita à Ucrânia, o Presidente da Conferência Episcopal Polaca denunciou a abordagem “ingénua e utópica” da diplomacia papal em relação à Rússia. Ele acredita que a Santa Sé não está a desenvolver uma abordagem suficientemente séria da ameaça russa, e que subestima a experiência dos países da Europa Central. Ele explica que a principal motivação para a agressão russa à Ucrânia foi “o medo de que a democracia que aí se enraizou penetrasse na Federação Russa e a rachasse internamente”, o que Vladimir Putin não pode permitir. O mais importante agora é que “a Santa Sé apoie a Ucrânia a todos os níveis e não se deixe guiar por pensamentos utópicos tirados da teologia da libertação”. O Presidente do Episcopado polaco também saudou a aceleração do processo de reconciliação polaco-ucraniano, 80 anos após o início do genocídio de 1942-1944, durante o qual 100.000 polacos foram massacrados por milicianos ucranianos. Este acontecimento, em grande parte desconhecido na Europa Ocidental, permaneceu muito presente na memória coletiva polaca, mas a urgência da solidariedade face ao ataque russo venceu as feridas do passado.

Ekai, polonês

5 – Nicarágua: uma diocese exige que o regime de Ortega ponha fim ao “cerco” dos bens da Igreja

“Pedimos à polícia nacional que abandone esta atitude inútil (de cerco)”, disse uma declaração da arquidiocese de Manágua, a capital da Nicarágua, chefiada pelo Cardeal Leopoldo José Brenes Solórzano, onde duas paróquias estão sitiadas pela polícia. Desde sexta-feira, a polícia cerca a paróquia de Santo Cristo de las Colinas, onde o bispo de Matagalpa, Rolando Álvarez, se refugiou na quinta à noite, relata o site Crux. O bispo declarou um jejum para protestar contra a perseguição que diz estar a sofrer às mãos da polícia. O Bispo Álvarez culpou as táticas repressivas do governo de Daniel Ortega contra a oposição. Outra paróquia, a Igreja San Juan Bautista, na cidade de Masaya, nos arredores de Manágua, está sob vigilância policial há uma semana e o padre, Padre Harving Padilla, não está autorizado a sair. “Eles violaram o direito à nossa vida cristã”, disse ele. “Cercaram todo o perímetro da igreja, fecharam as ruas [que a ela conduzem]. Gostaria de saber por que é que os fiéis não estão autorizados a entrar para a Missa, e por que é que me mantêm aqui, preso”, continuou ele. As relações Igreja-Estado têm-se tornado cada vez mais tensas ao longo dos anos, à medida que o regime tem implementado uma crescente repressão contra a oposição.

Crux, inglês

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
GuerraPolíticaResenha de Imprensa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia