Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 09 Dezembro |
São Cipriano de Genouillac
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: Haverá em breve três papas? • Crianças escravas no Sudão • Mais…

sudan

Photos: EU/ECHO/Anouk Delafortrie

I.Media para Aleteia - publicado em 27/05/22

O que foi notícia hoje na mídia internacional sobre a Igreja

Sexta-feira, 27 de Maio de 2022

1 – Haverá em breve três papas?
2 – Síria: “As pessoas continuam a morrer na indiferença do mundo”
3 – Quando o trabalho substitui a fé
4 – O Papa, o Sudão do Sul e a escravatura
5 – Francisco vai encontrar-se com as vítimas do conflito congolês em Goma


1 – Haverá em breve três papas?

Como a saúde do Papa Francisco se deteriorou recentemente, entre uma operação ao cólon e uma dor no joelho que o forçou a usar uma cadeira de rodas, as especulações continuam a aumentar sobre se ele poderia renunciar em breve. Numa reunião recente com os bispos italianos numa assembleia plenária, diz-se que Francisco confidenciou que não queria ser submetido a uma operação em circunstância alguma, pois tem más recordações da operação em Julho de 2021. “Antes de fazer uma operação, prefiro aposentar-me”, teria dito ele, preocupado com os “problemas na cabeça” que uma anestesia geral causa. Esta declaração do Papa, que não foi confirmada pelo Vaticano, levantou uma questão crucial na imprensa de todo o Reno: haverá em breve três papas – dois eméritos e um em exercício?

Die Tagespost, alemão

2 – Síria: “As pessoas continuam a morrer na indiferença do mundo”

A Síria desapareceu do radar dos meios de comunicação social. E no entanto, está a sofrer cada vez mais. Este é o grito lançado por D. Joseph Tobji, arcebispo maronita de Aleppo. “Aqui, a situação está a piorar de dia para dia. 90% da população vive abaixo do limiar da pobreza enquanto o mundo nos esqueceu”, disse ele ao Vatican News. É verdade que os combates quase desapareceram do território, exceto no norte do país. Mas é a fome que está agora a assolar todo um povo ferido por onze anos de sanções internacionais. “Toda a população caiu na mendicidade”, diz o Bispo Tobji. E a guerra na Ucrânia fez subir o preço do trigo e do petróleo, tornando a vida quase pior do que sob as bombas, disseram alguns dos fiéis ao bispo maronita.

Vatican News, francês

3 – Quando o trabalho substitui a fé

“O trabalho substitui a religião – e em alguns casos assume mesmo a sua forma – entre muitos profissionais americanos”, diz Carolyn Chen, co-diretora do Centro de Estudos da Religião da Universidade da Califórnia, num artigo publicado no The New York Times. Para o seu livro Work Pray Code, ela entrevistou mais de 100 trabalhadores do Vale do Silício entre 2013 e 2018. Disseram-lhe repetidamente que as suas carreiras eram uma “viagem espiritual” e que o seu trabalho era uma “vocação”. “O evangelho do trabalho é uma fina casca, uma solução eticamente vazia para a nossa necessidade essencial de pertença e significado. E nos faz passar fome como indivíduos e comunidades”, explica Carolyn no seu artigo. Ela cita a história de um cristão evangélico devoto que, depois de se ter juntado a uma startup tecnológica, já não tinha tempo para participar na vida da sua igreja. “O trabalho deu a John não só uma nova identidade, mas também um novo propósito na vida e um conjunto diferente de valores. Em vez de abraçar a missão cristã de mudar o mundo difundindo o Evangelho, John abraçou a missão corporativa de mudar o mundo com o seu app”, explica Chen. A autora diz que a sociedade, as comunidades e a democracia são todas negativamente afetadas quando as pessoas adoram o trabalho. O pior de tudo, descreve ela, eles perdem todo o sentido de si próprios e de identidade, centrando as suas vidas na empresa para a qual trabalham.

The New York Times, inglês

4 – O Papa, o Sudão do Sul e a escravatura

Por ocasião da próxima viagem do Papa ao Sul do Sudão, no início de Julho, o vaticanista Sandro Magister publicou um artigo no seu blog destacando a escravatura presente nesta região de África. Ainda hoje, diz Beatrice Nicolini, professora de história africana e relações internacionais, é possível no Sudão do Sul comprar uma criança de sua família de origem e vendê-la por um bom lucro. “A maioria das transações aqui são destinadas a adquirir crianças para exploração militar e sexual por milícias rebeldes”, escreve ela. Esta prática tem lugar na região sul do país, fazendo fronteira com o Uganda, Quénia e Etiópia, uma região tradicionalmente negra e não-muçulmana. Sem dúvida que o Papa Francisco usará a sua viagem para condenar publicamente estas ações bárbaras.

Diakonos, francês

5 – Francisco vai encontrar-se com as vítimas do conflito congolês em Goma

Durante a sua próxima viagem apostólica à África, o Papa Francisco irá encontrar-se com as vítimas da violência do conflito dos 20 anos na República Democrática do Congo a 4 de Julho em Goma, relata Religión Digital. Num país com um dos maiores números de deslocados internos nos últimos anos, as palavras do Papa serão ansiosamente aguardadas. Os meios de comunicação social também revelam outra etapa do programa: uma visita no domingo 3 ao orfanato Maman Koko em Kimbondo. O perito do Vaticano Hernán Reyes Alcaide sublinha que estas duas nomeações ilustram as constantes preocupações do pontificado de Francisco. Este último, acredita ele, consegue falar do universal indo para a beira do leito do particular.

Religión Digital, espanhol

Tags:
ÁfricaCriançasResenha de Imprensa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia