Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

Faz sentido oferecer “pensamentos e orações” após uma tragédia?

000_32B99HR.jpg

CHANDAN KHANNA | AFP

Zoe Romanowsky - publicado em 01/06/22

As questões mais importantes e as circunstâncias mais terríveis devem ser sempre tratadas em oração - mas não devemos parar por aí

Muitos de nós oferecemos ou recebemos “pensamentos e orações” depois que algo trágico ou triste acontece. É uma maneira simples e rápida de reconhecer a dor dos outros e comunicar nossos cuidados e preocupações. Enviar “pensamentos e orações” é uma forma de transmitir que você está pensando em alguém e se solidarizando; é uma promessa de que você está orando pela pessoa ou situação.

Mas no rescaldo dos recentes tiroteios em massa em Buffalo, Nova Iorque, e Uvalde, Texas, tem havido muitas críticas sobre o envio do sentimento “pensamentos e orações” em momentos de tragédia. Chamando os cidadãos a agir, políticos e influenciadores das redes sociais chegaram a dizer que “pensamentos e orações não são suficientes”.

Então, será que o uso desta frase não faz sentido? É apenas uma maneira conveniente de ignorar o que precisa ser feito quando se trata de questões urgentes e importantes?

Oração e solidariedade são essenciais

Oração e solidariedade com irmãos e irmãs em tempos de tragédia são essenciais – assim como a ação. A oração e a solidariedade devem nos levar a agir. Se uma questão grave como o crime com armas violentas não for abordada em vários níveis, as coisas não mudarão. Mas isso não significa que não haja lugar para a oração – na verdade, as questões mais importantes e as circunstâncias mais terríveis devem ser sempre cobertas pela oração.

Para um não-crente, a oração parece inútil. Mas os cristãos sabem que a oração é poderosa. Primeiro, ela muda o coração de quem reza, tornando-nos (esperançosamente) mais dóceis ao que Deus quer que façamos. Ela nos ajuda a tomar as ações corretas.

A oração também muda a pessoa que é o centro da prece, especialmente quando eles sabem que alguém está rezando por eles. Quando oramos por alguém, estamos elevando-os a Deus, pedindo Sua misericórdia, graça e bênção. Pode ser consolador e curativo quando se sabe que outros estão orando por você.

E os “pensamentos”?

E, embora enviar “pensamentos” a alguém possa parecer vago e vazio para um crente, é um sentimento que expressa empatia e um desejo de estar com outro em seu sofrimento. Quando estamos pensando no sofrimento do outro ou refletindo sobre uma situação trágica, isso pode estimular atos mais explícitos de bondade, generosidade e justiça.

O ponto principal é que enviar “pensamentos e orações” é uma coisa boa – desde que seja genuíno e sincero. Em vez de dizer que está “enviando pensamentos e orações”, diga algo como: “Estou orando por você”, ou “Estou oferecendo meu Terço esta semana por todos os afetados por esta tragédia”, ou “Estou pedindo a Jesus que conforte todos os que estão de luto neste momento”.

E depois, depois de rezar, tome providências. Oração e ação andam de mãos dadas na vida cristã. A oração deve informar e fortalecer nossa ação. Assim, deixe as pessoas saberem que você está pensando nelas e orando por elas – e depois vá em frente.

Tags:
LutoOraçãoTragédia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia