Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 09 Dezembro |
São Cipriano de Genouillac
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Que lições podemos tirar do julgamento de Johnny Depp e Amber Heard

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Amber Heard and Johnny Depp

Steve Helber | POOL | AFP

Cerith Gardiner - publicado em 02/06/22

Há muito o que se aprender com o julgamento de seis semanas do casal de celebridades

Praticamente o mundo todo está comentando o julgamento de Johnny Depp e Amber Heard. O júri foi televisionado e deu à audiência global uma visão do desenrolar de um casamento complicado, com todos os seus sórdidos detalhes.

O veredicto de que “Amber Heard agiu com malícia” em seus artigos difamatórios trará, espera-se, o encerramento do caso – algo muito necessário a Depp e até mesmo a Heard, sua ex-mulher.

Pessoalmente, eu não queria ser testemunha disso. Afinal, por trás das celebridades estão dois indivíduos que parecem feridos de várias maneiras e cujo casamento fracassou. No entanto, embora eu não tenha ficado viciada em assistir o julgamento, muitos jovens ficaram. E talvez isso não seja uma coisa tão ruim – mas antes que você pense que sou louca por dizer isso, ouça-me!

Eu ensino jovens adultos da França que ficaram colados no julgamento (alguns, de fato, ficaram acordados a noite toda para assistir). Muitos eram grandes fãs de Johnny Depp, outros queriam saber mais sobre todo o processo. E aqui estão, na minha visão, alguns dos pontos positivos do julgamento de Johnny Depp e Amber Heard.

1Aprender sobre o judiciário

Johnny Depp conseguiu algo que muitos não conseguiram fazer no passado: vencer um caso de difamação, o que é notoriamente difícil nos EUA.

Portanto, as seis longas semanas do julgamento de Johnny Depp e a ex-mulher provaram ser uma incrível oportunidade de aprendizado. Os jovens aprenderam as complexidades da lei, o idioma envolvido e as dificuldades que surgem na busca de justiça em um contexto legal.

2Refletir sobre o significado da justiça

Algo que não pode ser esquecido, especialmente como este caso demonstrou, é que a justiça humana nem sempre é “justa”. O processo de busca de justiça, neste caso, evidenciou que Depp teve que colocar fé nos cinco homens e nas duas mulheres do júri. Detalhes, muitas vezes horripilantes, vieram à tona. Foi humilhante para ambas as partes.

Curiosamente, o primeiro comentário público de Depp após ouvir o resultado foi: “O júri me devolveu a vida, estou verdadeiramente comovido”. E esta é a beleza potencial e o poder da justiça quando ela funciona. É um processo que pode exigir que olhemos para nós mesmos, reflitamos sobre nossas ações e percebamos que, às vezes, a justiça que buscamos nem sempre é embrulhada em um laço bonito – e, talvez, nunca encontraremos justiça nesta vida.

3Avaliar o papel das mídias sociais

Uma das maiores coisas que nossos jovens podem aprender com este caso é como eles se envolvem nas mídias sociais. Desde que o caso foi para o tribunal, as mídias sociais têm sido um caos: bilhões de comentários, hashtags, insultos, e – o mais perturbador – ameaças de morte.

Alguns especialistas jurídicos de poltrona atuaram como júri e executor. Alguns questionaram se o julgamento em si poderia até mesmo ser justo, com um interesse tão elevado da mídia em todo o mundo.

Nossos filhos precisam aprender que cada comentário, opinião ou emoji que eles compartilham pode ter ramificações. Suas opiniões ou comentários podem se tornar parte da voz de uma multidão on-line e ser realmente destrutivos. Afinal de contas, houve muitos fãs de Heard que se tornaram fãs de Depp no tribunal da opinião pública.

Enfim, quer você tenha apreciado a perspectiva de Heard ou não, em algum momento do julgamento ela explicou que está recebendo constantes ameaças de morte, cortesia desta mentalidade mafiosa. No entanto, ela tem um bebê para proteger, e as pessoas pensam que está dentro de seus direitos atacá-la e ameaçá-la. Essa atitude não é legal, e os jovens precisam estar cientes dos danos que isso pode causar.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
CasamentoCelebridadesInternetJustiçaRedes sociais
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia