Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 05 Dezembro |
São Saba
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

5 atitudes para lidar com a rejeição social

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
web3-woman-work-smile-office-portra-images-getty-images.jpg

Portra Images/Getty Images

Do spotkania z przełożonym trzeba się dobrze przygotować. 

Marzena Devoud - publicado em 03/06/22

Como agir sem receio de falhar ou julgar? Como posso deixar de ter medo da rejeição? Aqui estão cinco exercícios para encontrar o seu lugar entre outros

“Desde adolescente, tenho tido muitos problemas para me adaptar a diferentes grupos de pessoas”, conta Laure, uma produtora de documentários de 31 anos de Paris, à Aleteia. Quer fosse um grupo de oração ou uma aula de ginástica, ela sentia sempre o medo de ser rejeitada.

“Até desenvolvi uma espécie de reflexo: o de acreditar que mesmo antes de dizer alguma coisa, eu já seria imediatamente criticada e rejeitada. Hoje, mudei-me para Paris para iniciar o meu primeiro trabalho. É novamente o mesmo mecanismo. Penso que há realmente algo em mim que causa uma falta de aceitação por parte dos outros. Será por que a minha educação é demasiado antiquada? A minha timidez? A minha falta de autoconfiança? Não sei, mas estou presa numa espiral cada vez mais poderosa que me faz evitar todos os encontros possíveis”, confessa, convencida de que sem ajuda não será bem sucedida.

Como esta jovem mulher, muitos vivenciam a dor da rejeição social: exclusão de um grupo, uma ruptura amorosa, ou ser marginalizada(o) numa empresa, ou mesmo uma rejeição traumática causada pela humilhação pública. Na vida quotidiana, situações de rejeição podem assumir formas mais discretas e menores, tais como não receber uma resposta a uma carta, não receber um convite para uma festa (quando outros estão obviamente na festa), não ser mencionado entre os colaboradores que trabalham no mesmo projeto (quando outros colegas estão na lista), receber uma recusa (quando outros tiveram respostas positivas)…

Rejeição social, uma ferida

A rejeição social é uma ferida que os seres humanos têm dificuldade em aceitar. A necessidade de conexão, de pertença e aceitação é uma das mais fundamentais. Como explica o psiquiatra Christophe André, autor do livro Imparfaits, libres et heureux (Odile Jacob), em experiências de laboratório sobre rejeição social, um dos fatos mais marcantes é “a agudeza com que estas rejeições provocam resultados dolorosos, embora os participantes saibam que só vivem em situações artificiais e transitórias, com pessoas que nunca mais voltarão a ver”.

“É como se um instinto profundo nos dissesse que não há nada mais perigoso para nós do que sermos rejeitados pelos nossos semelhantes. Mesmo a rejeição por pessoas desconhecidas e invisíveis ou em situações sem interesses concretos”, assinala o psiquiatra, “como ser ignorado nas conversas de redes sociais, pode levar a rupturas francas na auto-estima”.

Cinco exercícios para enfrentar a rejeição social

Além disso, paradoxalmente, quando uma pessoa espera ser rejeitada, “ele ou ela evita qualquer compromisso que o possa colocar novamente nessa posição”. Então, como lidar com isso? Ou como recuperar o desejo de enfrentar a rejeição, em vez de ser tentado a isolar-se, desencadear uma cascata de pensamentos negativos ou “desistir” das relações existentes com os outros? Aqui estão alguns exercícios para lidar com o sentimento de rejeição e ver o problema de uma perspectiva diferente.

1. TENTE NÃO EXAGERAR AS CRÍTICAS

WORK,RELATIONSHIP,IPAD

Talvez o seu chefe tenha rejeitado a sua ideia? Até o criticou? Não há razão para se sentir julgado como se fosse um mau colaborador. Basta dizer a si próprio (e repetir interiormente) que nesta situação particular, o seu ponto de vista e o do seu chefe são diferentes. Rejeitar a ideia de alguém não é o mesmo que rejeitar a pessoa. Muitas vezes o sentimento de rejeição, especialmente em pessoas muito sensíveis, é subjetivo.

2. SEJA GENTIL CONSIGO MESMO

web3-woman-girl-shy-makeup-retro-aleksandra-jankovic-stocksy-united

Aprenda a perdoar os seus erros e imperfeições. Imagine que a situação não é consigo, mas com um amigo. Você reagiria com empatia e gentileza. O exercício é então tratar-se da mesma maneira. Se for menos exigente consigo mesmo, os outros não o rejeitarão por isso. E a sua voz interior, frequentemente crítica, será mais facilmente silenciada.

3. NÃO LEVE UMA CRÍTICA PELO LADO PESSOAL

Quando confrontado com a rejeição ou uma crítica, é importante dizer a si mesmo que não se trata de si, mas sim de uma parte de si. É apenas o fato de que uma parte de si não é adequada para alguém numa situação particular. Não há razão para sentir uma rejeição de si como pessoa. Estas situações também funcionam ao contrário: quando você critica uma pessoa ou rejeite uma ideia, não significa que despreza a pessoa absoluta e completamente.

4. RETOME SUAS TAREFAS COTIDIANAS

web3-friends-women-hug-friendship-guille-faingold-stocksy-united

Em vez de fugir para o trabalho, fechar-se no dormitório ou alimentar vícios como o álcool, aceite que tem de fazer suas tarefas diárias, mesmo que pareçam insignificantes em comparação com a tristeza que sente… Trabalhar nestas pequenas coisas, fazendo estes esforços de auto-controle, representará uma ajuda pequena mas vital.

5. CULTIVE UMA AMPLA REDE SOCIAL

CONFIDENCES ENTRE DEUX AMIES

Outra forma de lidar com a rejeição é cultivar uma rede social tão ampla e variada quanto possível. Em geral, quanto mais sensíveis formos à rejeição, maior é a probabilidade de selecionarmos pessoas muito confiáveis e seguras que supostamente não nos decepcionarão.

No entanto, a escassez de ligações torna a sua perda ou rejeição mais dolorosa. Por que ter alguns poucos amigos muito bons e próximos deveria ser incompatível com ter outros colegas? Por que retirar os colegas da sua vida? Trata-se ainda de um exercício de aceitação dos outros.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
AmizadePsicologiaTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia