Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 01 Março |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Bispos da Coreia pedem canonização de mártires assassinados por comunistas

Dom Francis Hong Yong-ho entre mártires assassinados por comunistas

Autor Desconhecido, Domínio Público, via Wikimedia Commons

Dom Francis Hong Yong-ho

Francisco Vêneto - publicado em 14/06/22

Entre eles está um bispo mártir que pode tornar-se o primeiro santo norte-coreano

Os bispos da Coreia têm reforçado os pedidos por agilidade no processo de canonização de 81 mártires coreanos que foram assassinados por comunistas durante a Guerra da Coreia.

Atualmente, os mártires são venerados como servos de Deus e, em sua trajetória rumo à canonização, ainda precisarão passar pela etapa de beatificação.

A fim de promover a causa, a comissão episcopal se reuniu neste último 7 de junho em assembleia especial, vindo a declarar que esses fiéis assassinados foram testemunhas modernas e contemporâneas da fé.

Entre eles estão 49 sacerdotes, 23 leigos, 7 religiosos e um bispo, dom Francis Hong Yong-ho, todos torturados e mortos pelas tropas comunistas, alguns antes e outros durante e até depois da guerra de 1950 a 1953.

Dom Francis foi bispo de Pyongyang, capital da atual Coreia do Norte. Ele havia sido ordenado sacerdote em 1933, no Japão, e, em 1944, recebeu também a ordenação episcopal para assumir o Vicariato Apostólico de Pyongyang. Foi preso pelos comunistas em 1949, quando tinha 43 anos de idade, vindo então a “desaparecer” – como é típico dos regimes ditatoriais contra aqueles a quem consideram seus inimigos. O corpo de dom Francis nunca foi encontrado. Em 2014, a Santa Sé aceitou o seu processo de canonização, o que fez deste bispo mártir o primeiro norte-coreano oficialmente a caminho dos altares.

Como os 81 mártires procediam de diversas dioceses, o episcopado coreano iniciou um estudo preliminar em cada diocese. Em 2013, confiaram à arquidiocese de Seul a elaboração do pedido preliminar de canonização.

Poucos meses depois, uma comissão do governo sul-coreano descobriu que mais de mil cristãos haviam sido torturados e assassinados em direta decorrência do ódio comunista contra a fé.

A Coreia tem uma longa história de martírio em nome da fé. Confira:

Tags:
comunismoIdeologiaMártiresPerseguiçãoSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia