Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 03 Março |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Papa Pio XII combateu o nazismo – e Papa Francisco manda publicar provas na internet

Papa Pio XII combateu o nazismo

CC BY 2.0 / True Restoration

Francisco Vêneto - publicado em 27/06/22

Durante décadas, Pio XII foi e tem sido alvo de uma covarde campanha de calúnias e narrativas manipuladoras

O Papa Pio XII combateu o nazismo – e o Papa Francisco mandou publicar na internet uma vasta série de documentos que comprovam as ações do pontífice em defesa do povo judeu, muito embora Pio XII tenha sido alvo, durante décadas, de uma covarde campanha de calúnias e narrativas manipuladoras que o acusavam de ter sido conivente com o regime criminoso de Adolf Hitler e até mesmo com o Holocausto.

Os documentos que Francisco mandou publicar na internet fazem parte da série “Judeus”, do Arquivo Histórico da Secretaria de Estado vaticana, em sua seção de Relações com Estados e Organizações Internacionais (ASRS).

Ao comunicar que os arquivos estão disponíveis no site oficial do Vaticano, a Sala de Imprensa da Santa Sé publicou uma nota em italiano, inglês e hebraico: o último idioma não é comum nas notas da Santa Sé, mas, obviamente, é de grande relevância neste contexto por se tratar da língua oficial do Estado de Israel.

Segundo o mesmo comunicado, a série de documentos disponibilizados se refere ao pontificado de Pio XII, cuja abertura para consultas ocorreu ainda em 2 de março de 2020. A série tem o título de “Judeus” porque preserva “as instâncias de ajuda oferecidas pelo Papa aos judeus de toda a Europa após o início da perseguição nazista e fascista”.

São 170 volumes, equivalentes a 40 mil arquivos em textos digitalizados. Nesta primeira fase da disponibilização do material, o público terá acesso a 70% dos arquivos. O restante será acrescentado gradualmente porque ainda em fase de digitalização.

Entre as informações publicadas há uma foto de cada um dos documentos. É possível acessar o inventário analítico da série, que apresenta o nome de cada uma das pessoas que recebeu qualquer dos auxílios registrados na documentação. Na época, a Secretaria de Estado vaticana havia recebido 2.700 pedidos de ajuda para judeus perseguidos, os quais foram respondidos mediante os canais diplomáticos da Santa Sé.

De fato, o Papa Pio XII conseguiu salvar pelo menos 800 mil judeus da morte, por meio de suas ações pessoais e contando com uma ampla rede de apoio formada por sacerdotes, freiras e leigos católicos.

Ainda assim, ele foi alvo de uma das mais baixas, covardes e criminosas campanhas de calúnia de todo o século XX.

Durante uma entrevista concedida em 2014 ao jornal espanhol La Vanguardia, o próprio Papa Francisco afirmou a respeito de Pio XII:

“Jogaram tudo nas costas do pobre Pio XII. Mas precisamos recordar que, antes, ele já era visto como um grande defensor dos judeus. Ele escondeu muitos judeus nos conventos de Roma e em outras cidades italianas, inclusive na residência de verão de Castel Gandolfo”.

Dom Richard Gallagher, secretário da ASRS, declarou que a presente disponibilização dos arquivos ao acesso público “permitirá que os descendentes daqueles que pediram ajuda procurem vestígios de seus entes queridos em todo o mundo. Ao mesmo tempo, permitirá que acadêmicos e qualquer pessoa interessada examinem gratuitamente e online esse patrimônio arquivístico especial”. As declarações de dom Gallagher foram veiculadas pelo Vatican News.

Para acessar os documentos, clique nesta seção do portal oficial vaticano.

Veja mais artigos sobre a lenda negra em torno a Pio XII:

Tags:
História da IgrejaIgrejajudeusnazismoPapa
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia