Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Domingos de Gusmão
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Sem ter com quem deixar o filho, repórter aparece ao vivo com bebê no colo e vídeo viraliza

Repórter aparece ao vivo com bebê no colo

Instagram / Felipe Kieling

Felipe Kieling e o pequeno Lucas

Ricardo Sanches - publicado em 01/07/22

Um perrengue que muitos pais e mães enfrentam no dia a dia

Imagine a situação: a mãe precisa ir trabalhar e deixa o filho doentinho em casa com o pai. Mas o pai, de última hora, também precisa ir para o trabalho. O que fazer? Com quem deixar a criança quando não se tem família ou rede de apoio por perto? O repórter Felipe Kieling, do Grupo Bandeirantes, não pensou duas vezes: levou o menino para o serviço e apareceu ao vivo com o bebê no colo.

Claro que, quando a empresa permite que os pais levem as crianças para o trabalho em situações pontuais, como foi o caso de Felipe, tudo fica mais fácil. Mas não é todo dia que a gente vê um jornalista, um professor, um médico ou um engenheiro, por exemplo, se desdobrando para cumprir os compromissos profissionais com o filho pequeno no colo.

View this post on Instagram

A post shared by Felipe Kieling 🇧🇷 (@felipekieling)

O imprevisto

Ao Jornal da Band, o correspondente do grupo em Londres contou que o menino Lucas estava com o problema no estômago e não pode ir para creche. “Babá aqui é muito caro, cerca de R$ 80 a hora”, afirmou. Sem família por perto para ajudar, o combinado, então, era que o garotinho ficasse com o pai pela manhã e com a mãe à tarde.

Entretanto, o pai também teve que sair fazer suas entradas ao vivo para os programas da Band na rádio, TV e internet. A solução foi levar o menino com ele. A princípio, o repórter deixou o bebê no carrinho, sem aparecer no vídeo. Depois, o pequeno Lucas começou a chorar e o jornalista teve que pegá-lo no colo. Ao vivo, Felipe conseguiu controlar as peraltices da criança e, ao mesmo tempo, passar as informações de forma correta.

O vídeo desse momento logo viralizou.

Vida real

Em entrevista à revista Pais & Filhos, o jornalista afirmou: “Muitas mães passam por isso, outros pais também. A vida é real. Não deu para deixarmos o Lucas com ninguém hoje. A gente tem que falar sobre isso, explicar e naturalizar. Porque nem todo mundo tem uma rede de apoio. A gente precisa trabalhar, viver – e essas coisas acontecem.”

O repórter também acrescentou: “Por que o vídeo viralizou? Primeiro porque muita gente se identificou. Muitos pais e muitas mães passam por apertos assim, não têm onde deixar o filho de última hora. E tem também o fato de eu estar filmando. Tem muita gente que passa por isso, mas não filma, e não viraliza”.

Felipe ainda falou da importância de marido e mulher dividirem as responsabilidades no que se refere aos cuidados com os filhos: “Minha esposa teve que trabalhar e teve este imprevisto. O meu trabalho não é mais importante que o dela. Ela não poderia faltar. Então, a gente tem que dividir. Vamos naturalizar isso!”

Nas redes sociais, o jornalista recebeu muitos elogios pela iniciativa. “Isso mesmo, Kieling. Sendo pai (como todos os que têm filhos deveriam ser, né?)”, postou um dos seguidores do repórter. Outra seguidora afirmou: “Parabéns, se você não tivesse ficado com ele, sua esposa teria que faltar no trabalho, o que geralmente acontece. Isso é tentar quebrar um padrão. Parabéns!”

Tags:
BebêsEducação dos FilhosMaternidadepaisTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia