Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Agosto |
São Maximiliano Maria Kolbe
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Freiras católicas salvaram mais de 26 mil mulheres do tráfico de pessoas só na Ásia

Rede Talitha Kum, de freiras católicas, combate o tráfico de pessoas no mundo

talithakum.info

Francisco Vêneto - publicado em 19/07/22

Este foi o resultado apenas de um ano do perigoso e heroico trabalho da rede internacional católica Talitha Kum

Freiras católicas salvaram mais de 26 mil mulheres do tráfico de pessoas só na Ásia: este foi o resultado apenas de um ano do perigoso e heroico trabalho da rede internacional católica Talitha Kum, sediada em Roma e fundada pela União Internacional de Superiores Gerais (UISG).

A rede opera com 65 organizações católicas, 56 ONGs, 18 organizações nacionais e 42 agências governamentais internacionais.

O desafio da Ásia

Só na Ásia, são 3.521 membros de 205 congregações religiosas em 20 países. O maior continente do mundo é fortemente afetado pelo tráfico de pessoas. As 26 mil mulheres resgatadas na Ásia em somente um ano de trabalho intenso eram submetidas a exploração sexual, casamentos impostos contra a sua vontade e/ou trabalhos forçados. A informação é da agência de notícias Fides, mantida pelas Pontifícias Obras Missionárias.

Além de já sofrer um arraigado contexto cultural de exploração de mulheres, a Ásia tem visto um aumento do número de pessoas vulneráveis ​​ao tráfico, “em particular mulheres, meninas, jovens, migrantes e refugiados”, devido às recentes crises econômicas e políticas. Quem comenta o cenário é a irmã Abby Avelino, das Missionárias Maryknoll e diretora da Talitha Kum na Ásia. Segundo ela, em declarações à Fides, “as formas predominantes de tráfico humano”, seja na Ásia, seja no mundo todo, são “trabalho forçado, casamento forçado e exploração sexual”.

Ações presenciais e online

A irmã Abby detalha que as quadrilhas de tráfico de pessoas têm capturado cada vez mais vítimas por meio de “tráfico informático e exploração sexual infantil online (OSEC)”, de modo que uma parte crucial da estratégia da Talitha Kum é a prevenção mediante “campanhas de formação e conscientização”.

Tais campanhas focam principalmente em “mulheres, jovens, comunidades religiosas e tribais e trabalhadores imigrantes”. As ações são realizadas presencialmente “em escolas, paróquias e comunidades locais”, mas, desde o começo da pandemia de covid-19, também online com cada vez mais força. “Graças aos meios virtuais, a visibilidade do trabalho aumentou e, no ano passado, aberimos filiais da Talitha Kum em Bangladesh e no Vietnã”, conta a religiosa.

Uma das iniciativas de prevenção é o programa “Sufficiency Economy” (Economia de Suficiência), voltado a desenvolver habilidades de “mulheres e jovens de povoados e áras montanhosas” para “gerenciarem recursos alimentares naturais”. Isso reduz a sua vulnerabilidade à exploração econômica. Outro programa novo, o “Talitha Kum Anti-Trafficking Youth Ambassadors” (Jovens Embaixadores contra o Tráfico) tem o propósito de capacitar homens e mulheres jovens, em dez países asiáticos, para engajarem outros jovens locais no combate ao tráfico humano.

“Menina, levanta-te”

O nome da rede católica de freiras que combatem o tráfico de pessoas, “Talitha Kum”, vem do aramaico e consta no Evangelho.

Significa “Menina, levanta-te”.

Trata-se da expressão com que Jesus ressuscitou a filha de Jairo e, no caso da rede de combate ao tráfico humano, evoca o chamado às vítimas para se libertarem do jugo da escravidão que as mantinha avassaladas.

Tags:
Abusos SexuaisfreirasIgreja CatólicaMulherTráfico
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia