Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Agosto |
São Maximiliano Maria Kolbe
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Por que você não deve vigiar seu cônjuge, mesmo que haja suspeita de infidelidade

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
shutterstock_1902702700.jpg

NewAfrica - Shutterstock

Es mejor no vigilar ni fantasear sino confiar y plantear al cónyuge nuestras dudas.

William Dellamary - publicado em 20/07/22

Muitos casais têm o complexo de Sherlock Holmes e sentem a necessidade de monitorar e investigar o comportamento do cônjuge. Um psicólogo propõe meios para evitar a desconfiança

Há pessoas que têm medo da infidelidade ou suspeitam dela. Então, elas partem para tentar descobrir uma suposta “verdade” o algo que o parceiro possa estar fazendo em segredo.

Ao perceber algo inusitado, surgem imediatamente todo tipo de insegurança e fantasias ciumentas.

De fato, o drama do ciúme cresceu muito hoje, simplesmente porque aumentou a sensação de territorialidade e posse do outro. Surgiu um sentimento de que amar é possuir, que o outro é parte do “meu” ser, como se fosse mais uma propriedade que se tem. Então, você tem que cuidar dele para que ele não seja tirado de você…

O filósofo alemão Johannes B. Lotz nos fez refletir que o verdadeiro amor se expressa na confiança que se tem na pessoa amada. É dessa forma que Deus nos ama e confia em nós.

Onde há confiança há amor, o que significa que quando você para de confiar você também para de amar. Assim, quando os casais começam a duvidar do comportamento e das decisões tomadas pelo outro, passam a conviver com algo que também é contrário ao amor: o medo.

Quando o medo assalta a mente, vive-se baseado em suposições e imaginação desencadeada do que o outro está fazendo. Por isso surge a necessidade de investigá-lo. Estaria o outro fazendo algo errado, escondendo algo ou mentindo? É nesse momento que você também para de confiar e acreditar na sinceridade das palavras do cônjuge.

O deslize da desconfiança

Quando o tobogã da desconfiança inicia seu infeliz processo, o caminho leva à sensação de que as coisas vão mal e que a verdade deve ser buscada a qualquer custo. Por isso, acredita-se que o que o outro está fazendo deve ser revisto, a ponto de espionar e invadir sua privacidade, a fim de confirmar que, de fato, há mentiras ou traição nas nossas costas.

O ditado de que “quem procura, encontra” pode ser verdade para essas pessoas. E como hoje o celular é a ferramenta de comunicação por excelência, não é difícil pegá-lo – sem o consentimento do cônjuge – e encontrar evidências de muitas das atividades que o cônjuge realiza e, assim, provar que sua aparente mentira é pura farsa ou inocência.

Pode ser muito verdade tudo isso e a pessoa pode se decepcionar com a realidade. Mas, no fundo, ela já quebrou o mais importante, que é a confiança. Um, por fazer a coisa errada, mentindo e trapaceando, e o outro por não acreditar e duvidar.

A realidade se instala e agora ambos estão presos na dor da traição, mentira e infidelidade, escondendo seus verdadeiros sentimentos e pensamentos.

A ansiedade por conhecer a verdade acaba se tornando o caminho tortuoso do sofrimento e da alteração da qualidade de vida dos cônjuges, que atinge toda a família.

Coragem de perguntar

Uma recomendação muito importante, diante da incerteza e dúvida sobre uma possível infidelidade ou mentiras por parte do cônjuge, é não cair na tentação de atuar como detetive. É melhor recorrer à coragem de perguntar e expressar o peso do que se está sentindo.

Em vez de reclamar e confrontar, é melhor externar os sentimentos e dizer o que está acontecendo com você – sem a necessidade de acusar e apontar o outro como culpado ou causador do sofrimento.

É muito importante que o cônjuge saiba o que você está sentindo, o que você teme, o que você supõe. E mesmo que ele ou ela negue ou queira garantir que são suspeitas infundadas, você já cumpriu a responsabilidade de comunicar o que está acontecendo com seus sentimentos, em vez de lançar-se na corrida imprudente de Sherlock Holmes.

Se realmente houver infidelidades ou mentiras, é melhor enfrentá-las desde o início e encontrar uma solução, em vez de ficar com raiva e viver de suposições ousadas ou histórias terríveis que fazemos em nossas mentes.

Concluindo: é melhor confiar, porque esse é o verdadeiro ato de amor. É preciso expressar o que está acontecendo com você e lidar com o assunto com delicadeza e doçura, cara a cara, para que ambos procurem a causa ou a possível solução, em vez de fazer dramas e escândalos infelizes.

Um diálogo corajoso e oportuno é a melhor solução!

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
casaisCasamentoFamília
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia