Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Agosto |
Bem-aventurado Gabriel Maria de Benifayó
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: Ir mais longe no caminho sinodal alemão “significa heresia”

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Caminho Sinodal Alemão envolve riscos de desvios doutrinais

Sebastian Gollnow / dpa Picture-Alliance via AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 22/07/22 - atualizado em 22/07/22

O seu resumo das principais notícias do dia: uma seleção de artigos escritos pela imprensa internacional sobre a Igreja e as principais questões que preocupam os católicos em todo o mundo. As opiniões e pontos de vista expressos nestes artigos não são dos editores da Aleteia

Sexta-feira, 22 de Julho de 2022

1 – Ir mais longe no caminho sinodal alemão “significa heresia”
2 – Dizer não à guerra não é suficiente, dizem os bispos europeus
3 – Com o Papa Francisco, o Colégio de Cardeais tornou-se menos europeu


1 – Ir mais longe no caminho sinodal alemão “significa heresia”

O jornal católico conservador alemão Die Tagespost congratula-se com o vigoroso relançamento do caminho sinodal do seu país por parte da Santa Sé. “Já não acreditávamos nisso”, diz a jornalista Dorothea Schmidt. Analisando o comunicado da Santa Sé como uma advertência”, ela saúda os três “cartões vermelhos” dados pelo Papa Francisco nesta ocasião: “um não a mudar o ensinamento da Igreja, um não a romper com a unidade da Igreja, um não a ir sozinho”. Chegou o momento de “alçar as bandeiras sinodais”, o jornal alemão regozija-se, apelando à reflexão e à oração para ser reorientada para Cristo. Ele também saúda a nomenclatura do Vaticano: movimentos contrários ao sínodo foram tratados como “minorias” na Alemanha – isso por que a unidade da Igreja estaria em jogo. O jornal considera que uma palavra ainda mais forte seria “heresia”.

Die Tagespost, alemão

O Arcebispo Gintaras Grušas, de Vilnius, na Lituânia, acaba de completar uma peregrinação à Ucrânia como Presidente dos PECO. Disse ao diário católico italiano L’Avvenire que a sua visita às cidades mártires de Irpin e Boutcha tinha sido particularmente significativa. “Pensávamos que a Europa não podia reviver tais atrocidades após a Segunda Guerra Mundial. Em vez disso, os crimes de guerra, os tanques, as deportações estão de volta. (…) Não tínhamos aprendido a nossa lição. É por isso que não é suficiente repetir que queremos a paz. Temos de trabalhar pela paz. Todos juntos”, insiste o Bispo Grušas. Anunciou que todas as paróquias europeias seriam convidadas a participar num dia de oração no dia 14 de Setembro, a Festa da Cruz Gloriosa, para “nos recordar a unidade da Europa”. No santuário de Nossa Senhora de Berdychiv, o Arcebispo lituano recordou que “tal como a Mãe de Deus, os ucranianos estão ao pé da cruz: derramam lágrimas e os seus corações estão dilacerados. Mas, tal como Nossa Senhora, devem estar cientes de que haverá uma ressurreição. A perspectiva de uma visita do Papa Francisco é “necessária tanto para fortalecer o moral como para curar as feridas”, disse ele. Os interlocutores ucranianos do Bispo Grušas manifestaram preocupação quanto ao possível encontro entre o Papa e o Patriarca Kirill, de Moscou, no Cazaquistão, o qual, segundo eles, “poderia ser instrumentalizado pelo Kremlin”. No entanto, os líderes da Igreja Greco-Ucraniana apelam para que não sejam “contaminados pelo ódio”. “Amar o inimigo é também rezar por ele e pela sua conversão”, repetiram ao Presidente dos PECO.

L’Avvenire, italiano


3 – Com o Papa Francisco, o Colégio de Cardeais tornou-se menos europeu

Desde a sua eleição em 2013, o Papa Francisco “deslocou a estrutura de liderança da Igreja Católica Romana da sua histórica base europeia para as nações em desenvolvimento da África, Ásia e América Latina”, diz um artigo publicado pelo Pew Research Center nos Estados Unidos. Após a instalação dos novos cardeais no próximo consistório a 27 de Agosto, “o Colégio de Cardeais terá 132 membros com direito a voto, 40% dos quais são europeus, contra 52% em 2013”. Sob o pontificado de Francisco, a representação global da região Ásia-Pacífico entre os cardeais eleitores aumentou, “de 9% em 2013 para 17% em 2022” (é importante notar, contudo, que o artigo explica que eles não atribuíram regiões geográficas com base na nacionalidade dos cardeais, mas sim com base no seu lugar de serviço como arcebispo ou bispo). Além disso, a representação da África subsaariana aumentou de 9 para 12%. No entanto, o continente mais representado na criação de cardeais sob o pontificado de Francisco continua a ser a Europa.

Pew Research, inglês

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
DoutrinaResenha de ImprensaSínodo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia