Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Domingos de Gusmão
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Portugal: “É urgente rezar pelos irmãos perseguidos”, diz padre

Funeral mass for the victims

Catholic diocese of Makurdi via ACN

Reportagem local - publicado em 24/07/22 - atualizado em 19/07/22

O Papa Francisco tem apelado para que o mundo não se esqueça dos que são perseguidos por causa da fé

Ao fim de oito anos como diretor da Rede Mundial de Oração do Papa (RMOP), e do Secretariado Nacional do Apostolado da Oração (AO), o padre jesuíta António Valério foi chamado a assumir uma nova missão na Província Portuguesa da Companhia de Jesus, como responsável máximo pelo Colégio das Caldinhas, em Santo Tirso.

Na hora de despedida, em que está a passar o testemunho para o padre António Santana, também jesuíta, o padre Valério fez questão de destacar o trabalho em conjunto realizado com a Fundação AIS, nomeadamente sobre os temas da liberdade religiosa e dos cristãos perseguidos que têm sido lembrados com frequência pelo Papa Francisco.

“Nas intenções do Papa, é muito recorrente aparecer o tema dos cristãos perseguidos, que é o centro da missão da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre. Por isso, logo desde o início, começou, quer a nível internacional, que a nível nacional, aqui no nosso país, uma série de parcerias, em particular nos meses onde a intenção era a de pedir pelos cristãos perseguidos”, recorda o padre Valério.

De fato, como recorda o ainda diretor em Portugal da Rede Mundial de Oração do Papa, por várias vezes, ao longo dos últimos anos, Francisco tem apelado para que o mundo não se esqueça dos que são perseguidos por causa da sua fé. “A perseguição entende-se nos países onde ela é muito activa, muito dura e muito violenta, mas também as que, de alguma maneira, [acontecem] nos nossos ambientes culturais ou mais secularizados em que actualmente vivemos”, explica o responsável.

A parceria com a Fundação AIS foi-se alargando a várias realidades, nomeadamente ao campo editorial. “Temos feito também parcerias em relação a publicações a nível de livros e também de artigos nas nossas revistas, em particular a ‘Revista Cruzada’, onde muitas vezes queremos alertar os nossos leitores para esta situação e acompanharmos na oração, na ajuda, e naquilo que é a medida de cada um, este apoio aos nossos irmãos e irmãs que são perseguidos por causa da sua fé em Jesus”, recorda o padre António Valério na mensagem enviada para a Fundação AIS em Lisboa.

No balanço destes oito anos de trabalho em comum, fica “uma enorme gratidão para com a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal, mas também a nível internacional”, diz ainda o sacerdote jesuíta, realçando a importância de se ter ajudado a divulgar a questão da perseguição religiosa, pois é um tema que, muitas vezes, “não aparece” nos principais meios de comunicação social. Por isso, “é urgente que os cristãos tenham no seu coração esta intenção de rezar pelos irmãos e pelas irmãs que são perseguidos pela sua fé”. Duas fundações pontifícias, a AIS e a RMOP, unidas num mesmo propósito e num idêntico sentido de serviço ao Papa e à Igreja. Uma parceria que, garante o padre António Valério “continuará ao longo dos próximos anos”.

(Com AIS)

Tags:
CristãosPerseguiçãoPortugal
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia