Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Agosto |
Bem-aventurado Gabriel Maria de Benifayó
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

O dom das lágrimas, uma graça esquecida

WOMAN, UPSET, TEARS

goffkein.pro | Shutterstock

Marzena Devoud - publicado em 25/07/22

Por que temos de esconder as nossas lágrimas? Por que chorar em público é tão embaraçoso? De acordo com a tradição cristã, as lágrimas são uma grande graça de Deus. Um magnífico dom que hoje foi esquecido...

Quando foi a última vez que você chorou? Essa pergunta e a sua resposta deixam a maioria das pessoas desconfortáveis. “É espantoso admiti-lo, mas durante a missa fúnebre da minha mãe, concentrei-me com todas as minhas forças para não me partir, ou seja, para não chorar. Tive de ‘manter a calma’, ser digna, acompanhar a família, amigos e conhecidos. No entanto, uma pequena voz dentro de mim dizia-me que eu estava no caminho errado. Estava claramente a sugerir que era bom deixar fluir as lágrimas. No final da missa, as lágrimas finalmente transbordaram. Era como se fossem a única coisa que me podia consolar, e sobretudo reconectar-me a Deus e… à minha mãe, que tinha ido estar com Ele”, diz Madeleine, uma pediatra de Lille de 49 anos, à Aleteia.

Mas por que essa expressão de intimidade é tão perturbadora? Por que não é bem recebida? Porque é que temos olhos secos nos dias de hoje? Por que, curiosamente, esta atitude é relativamente nova. Por que não aprendemos a chorar em público, quando toda a tradição espiritual cristã valoriza as lágrimas? Seja de pesar, saudade ou alegria, as lágrimas são tão importantes que o cristianismo as considera um dom, mesmo uma grande graça de Deus.

O significado das lágrimas

Para Piroska Nagy, autor de The Gift of Tears in the Middle Ages (Albin Michel), um estudo baseado em textos da Bíblia, nos escritos dos Padres da Igreja e nas regras dos monges que fundaram ordens e confrarias, é tempo de compreender o significado das lágrimas, que parece ter-se perdido desde então.

“Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. É a partir deste ditado fundador que reconhecemos que as lágrimas são um magnífico dom. Como ela explica no seu livro, desde o seu início, o Cristianismo recomendava o choro para purificar a alma. Na Idade Média, muitas pessoas derramavam lágrimas em abundância e aspiravam à graça divina do choro. Isto significa que na espiritualidade medieval, as lágrimas, naturalmente ligadas à expressão de tristeza ou sofrimento, simbolizam a bem-aventurança e união com Deus. Pois Deus é encarnado na vida quotidiana de cada pessoa.

Cristo, que chora três vezes no Evangelho (depois de ter visto o corpo de um amigo próximo, Lázaro; à vista de Jerusalém; e finalmente no Jardim das Oliveiras antes da sua crucificação), leva as lágrimas dos homens para o seu interior.

“Jesus fez-se um de nós, por isso sinto que as nossas lágrimas estão incluídas nas suas. Ele transporta-as. Quando chora, chora de uma vez por todas as lágrimas de todos. E se Deus chora, sim, há uma ligação entre Deus e as lágrimas. Os autores da Idade Média não se enganaram, pois falam do “dom das lágrimas”, explica Anne Lécu, autora de Des Larmes (Cerf), numa entrevista ao La Croix.

O “dom das lágrimas”, um dom de Deus

O dom das lágrimas é mesmo um dom? Sim, muito provavelmente, porque as lágrimas manifestam a presença de alguém: “É um atestado de que há mais em nós do que nós”, explica o padre jesuíta Dominique Salin, à KTO.

“Nas lágrimas, há algo maior, algo que vem do Outro. Este lugar da presença de Deus é um dom para cada pessoa, crente ou não. E se o próprio Deus chora, é porque as lágrimas são um caminho para Ele”, continua ele. Para os Padres do Deserto, não havia dúvidas: o “dom das lágrimas”, que tem a sua fonte tanto no Antigo como no Novo Testamento, é uma verdadeira forma de oração. Uma oração que lava os olhos e purifica a alma.

Tags:
Dons do Espírito SantoFelicidadetristezaVirtudes
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia