Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Agosto |
Bem-aventurado Gabriel Maria de Benifayó
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Padre revela o que mais o surpreende na confissão. E adverte sobre um perigo

ks. Piotr Śliżewski w konfesjonale

fot. Robert Dajczak / profil Facebook @dobraSpowiedz

Dariusz Dudek - publicado em 04/08/22

"Um bom confessor é um tesouro: ele é como um GPS nas estradas complicadas da vida. A confissão é um sacramento de desenvolvimento cristão", diz o padre Piotr Sliżewski

As confissões mudaram ao longo dos anos? São mais profundas, mais conscientes, ou não?

Pe. Piotr Sliżewski*: Sou padre há apenas sete anos, por isso não tenho uma perspectiva de tempo tão longa. No entanto, apesar da minha curta vida no sacerdócio, durante estes anos foram estabelecidos vários “marcos” na mentalidade católica que, na minha opinião, mudaram a face da confissão.

À medida que a Igreja muda, o mesmo acontece com a confissão. Pois ela é um sacramento, como eu gosto de dizer, de desenvolvimento cristão. Tal como os outros sacramentos, não deve ser visto como algo passivo, mas como motivador de mudança.

É um “encontro muito dinâmico com Deus” que requer confrontar a consciência. E como a compreensão da consciência está a mudar e o compromisso dos fiéis com a Igreja está a transformar-se, isto também pode ser visto através do confessionário, que é, afinal de contas, o momento de abrir o coração.

Uma sociedade muito bem conectada, que nos condena a ter de viver com os problemas do mundo inteiro, fornece-nos muitos escândalos de vários tipos. Afinal, há muito tempo se sabe que os meios de comunicação servem conteúdos negativos porque atraem mais atenção.

A abundância de temas ultrajantes influencia a radicalização da fé. Aqueles que não estão fortemente ligados à Igreja a deixam ou limitam a sua participação aos eventos tradicionais, enquanto aqueles que têm uma relação viva com Deus radicalizam ainda mais a sua experiência de fé e intensificam a sua piedade.

Isto resulta numa redução do número de confissões, enquanto que as que ocorrem estão a tornar-se mais aprofundadas. É mais provável que os penitentes estejam familiarizados com a teologia cristã básica e tenham anseios espirituais claros.

A confissão está a tornar-se uma forma de psicoterapia para as pessoas?

Creio que a comparação da confissão com a psicoterapia não é adequada. Nenhum crente vem ao confessionário para fazer terapia, mas para buscar o perdão dos pecados. No sacramento, são tratados assuntos relativos a Deus.

É verdade que os penitentes têm uma compreensão crescente da psicologia humana, e alguns padres operam com o apoio de conceitos advindos da psicologia. No entanto, isto não altera o fato de que o sacramento tem um propósito completamente diferente.

Mesmo que uma pessoa faça terapia, é durante o sacramento que nos encontramos com Deus e não apenas com os nossos limitados poderes humanos. E isto muda completamente o carácter das coisas.

O que surpreende um padre quando ele confessa?

Em primeiro lugar, o que me surpreende é a relutância dos penitentes em falar – o diálogo confessional. Outra coisa é não querer procurar as fontes do pecado. Os penitentes concentram-se apenas em ações. Há uma falta de reflexão sobre os nossos pecados em cada um de nós. Isso é uma pena, porque conhecer as fontes pode definitivamente ajudar quando trabalhamos em nós próprios.

Depois – uma abordagem mágica do pecado, apesar de um mundo aparentemente racional. E a cereja no bolo é, como lhe costumo chamar, “a procura do diabo à força”. Muitas pessoas perguntam-me se eu sou um exorcista, porque supostamente resolveria a maioria dos problemas, tendo em vista que a situação dos penitentes seria REALMENTE fruto da ação do demônio.

Vejo nisso um enorme perigo: o desejo de colocar a responsabilidade em Satanás. É mais fácil assim, porque então o problema está fora e não dentro de mim. E a confissão não se trata de facilitar as coisas, mas de torná-las espiritualmente mais eficazes. E para isso precisamos de trabalhar na base. Precisamos de arregaçar as mangas.

Boa confissão

De que outra forma se pode ajudar alguém a viver profundamente a confissão?

Até há pouco tempo, eu pensava que era suficiente dar a alguém um bom livro. Certo – novos conteúdos fazem-nos sempre pensar e abrem os olhos para certas coisas. Contudo, não é isso que produz os melhores resultados.

Há alguns anos que guio uma dúzia de pessoas através da direção espiritual – seja pessoalmente ou via internet. Não há melhor ideia para o crescimento do que a orientação pessoal. Isto tem lugar por uma razão simples. Nós humanos interpretamos as coisas à nossa própria maneira. Se não tivermos a oportunidade de discutir algo, de fazer as nossas perguntas, não mudamos muito. Temos medo do que é novo.

Um bom confessor é um tesouro. Ele é como um GPS nas estradas complicadas da vida. Eu próprio me voluntario para ser um bom confessor (risos) e vejo incríveis avanços a acontecer no confessionário!

Quando não ir à confissão?

Quando não temos fé. Nenhum sacramento ajudará se não se acreditar em Deus. As palavras por si só não mudam nada.

Padre Piotr Śliżewski é presbítero da diocese de Szczecin-Kamień, editor-chefe do portal evangelizuj.pl

Tags:
ConfissãoPadresPecado
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia